quinta-feira, 30 de abril de 2009

O muito que se diz em pouco...

Pedi eu ao meu pai para escrever na minha fita de finalista e eis que me surpreende com esta mensagem que eu, simplesmente, amei...

"A felicidade e alegria é de uma tal grandeza que não posso descrever.
Um grande beijo...o pai"

Conhecendo-o como conheço, na sua simplicidade e nas suas raras palavras, podem estar certos que conseguiu transmitir exactamente o necessário, não precisava, nem queria mais.
Obrigada pai.

terça-feira, 28 de abril de 2009

E esta hem?!...

Se o meu Blink não tivesse aquelas patinhas tão pequenitas (mas boas), ia já começar a tratar de o por a pedalar :)


segunda-feira, 27 de abril de 2009

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Auto confiança...

"Cada um de nós tem o seu próprio poder. Desenvolver os nossos
talentos e a nossa potencialidade mostra-nos a capacidade humana de superação"


A autoconfiança, ao contrário do que muitos
pensam, não é ser maior ou melhor do que as outras pessoas. Não tem nada a ver com arrogância ou superioridade.
É saber que cada um de nós tem um núcleo de força
interior que nos permite enfrentar situações difíceis e nos torna
aptos a viver. Autoconfiança é tomar posse de si mesmo,
independentemente das nossas qualidades ou defeitos. É tomar
consciência da nossa singularidade, da nossa individualidade, do
nosso querer, da nossa vida.
Nós sentimos de acordo com o que pensamos de nós mesmos. O diálogo interno de autocensura, de muita exigência nos torna tímidos, recuados diante da vida e propensos à tristeza quando o mundo não nos
atende da maneira que gostaríamos ou quando as dificuldades da vida aparecem. Não são poucas as pessoas que falam mal de si próprias:
- Não vou dar conta, sou muito fraco, não tenho força de vontade,
tenho um génio difícil, não consigo nada que quero.
A autoconfiança é como uma bateria para o carro. Quando está bem
carregada, o carro funciona bem. Quando está com pouca carga, o carro engasga ou não funciona direito.
De que maneira podemos carregar ou descarregar a nossa bateria vital, o nosso entusiasmo? Há alguns mecanismos que corroem nossa autoconfiança.
O primeiro deles é a nossa constante frustração. Idealizamos o mundo e as pessoas. Enchemos a nossa cabeça com um monte de "deverias" e irritamo-nos quando as pessoas, nós e as coisas não são como deveriam ser. A culpa constante por nossos erros, a sensação de ofendidos, magoados, humilhados e
incompreendidos é a consequência do nosso perfeccionismo.
Outro ladrão da autoconfiança é a indecisão crónica.
O medo de errar paralisa-nos e impede-nos de
arriscar
. Muitos de nós temos apenas um critério de funcionamento: o certo e o errado.
O medo da crítica, de querer agradar sempre, a necessidade de aprovação nos oprime e nos leva à indecisão.
A comparação com as outras pessoas é outra forma de perdermos nossa autoconfiança. Sempre haverão pessoas melhores e piores do que nós.
Não estamos no mundo para sermos mais ou menos do que alguém, mas para sermos cada vez melhores do que somos. Desenvolver e cuidar da nossa alegria, aceitar o facto de sermos únicos, perdoar-se constantemente pelas falhas, ter um desejo genuíno de melhorar a cada dia, aumentar a capacidade de se amar e amar os outros é o único caminho de conexão com o nosso poder interior, a nossa autoconfiança.
Todos podemos desabrochar aquilo que somos.

Como adquirir auto-confiança por Antóniob Roberto Soares, 2008
IN: http://pt.shvoong.com/humanities/1786269-como-adquirir-auto-confian%C3%A7a/

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Everywhere I'm looking now...



À DESCOBERTA DO AMOR

"Ensaia um sorriso
e oferece-o a quem não teve nenhum.
Agarra um raio de sol
e desprende-o onde houver noite.
Descobre uma nascente
e nela limpa quem vive na lama.
Toma uma lágrima
e pousa-a em quem nunca chorou.
Ganha coragem
e dá-a a quem não sabe lutar.
Inventa a vida
e conta-a a quem nada compreende.
Enche-te de esperança
e vive á sua luz.
Enriquece-te de bondade
e oferece-a a quem não sabe dar.
Vive com amor
e fá-lo conhecer ao Mundo."

Mahatma Gandhi

terça-feira, 7 de abril de 2009

E para descontrair um bocadinho :)

É impossível não sorrirmos com este vídeo :)


Alguns pensamentos... #2

Como hoje não estou a conseguir retratar o meu estado de espírito, escolhi alguns dos escritos de Paulo Coelho que, se calhar e mesmo sem querer, acabam por dizer muito...


“Nós sempre temos tendência de ver coisas que não existem, e ficar cegos para as grandes lições que estão diante de nossos olhos.”

“Ninguém consegue fugir do seu coração. Por isso, é melhor escutar o que ele fala, para que jamais venha um golpe que não se espera.”

"Às vezes um acontecimento sem importância é capaz de transformar toda a beleza em um momento de angústia. Insistimos em ver o cisco no olho, e esquecemos as montanhas, os campos e as oliveiras"

“Queria não controlar o meu coração. Penso: se pudesse entregá-lo inteiramente pelo menos por um fim-de-semana, esta chuva que teima em cair no meu rosto teria outro sabor. Se amar fosse fácil eu estaria abraçada a ele, e a letra da música contaria uma única história, a nossa história.”



Paulo Coelho


quinta-feira, 2 de abril de 2009

...a sonhar...



Hoje apetecia-me relaxar...
Ir para bem longe, num sítio privilegiado pela natureza e de preferência a acompanhar com o barulho da água, de uma cascata, ou das ondas do mar.
Numa rede fora de casa deitar-me e ficar confortavelmente a absorver todo esse ambiente.
Fazer uma refeição leve e saboreá-la já ao pôr-do-sol, sentindo ainda aquela brisa quente de final de tarde no rosto…
Dar um passeio junto à água a deliciar-me com os últimos raios que ainda estão presentes no céu, ou então, simplesmente ficar por casa a relaxar.
E por fim, quem sabe, no final da noite dar um mergulho na água e ficar lá o tempo que apetecer, sem relógios, sem pressas, nem confusões…
Isto tudo a dois, com aquela pessoa que nos completa naquele momento…
Mmmmmm…só de pensar :)