sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Acho que não sou normal...

Às vezes olho à minha volta e sinto que não pertenço ali, como se estivesse fora do meu habitat natural e aqueles que me rodeiam pertençam a uma tribo qualquer que me é completamente estranha e até perigosa ao meu bem estar.
Ponho-me muitas vezes a pensar nas voltas que a minha vida deu para eu estar onde estou hoje...E se pensar bem percebo facilmente quais as opções que me levaram até aqui e me fizeram ficar.
Não quero com isto dizer que me arrependo, conheço pessoas fantásticas, das quais ganhei uma enorme amizade e cumplicidade. Pessoas com quem já partilhei momentos inesquecíveis, pessoas que gostaria de manter sempre do meu lado e que jamais esquecerei. Aliás, por vezes fico é com pena de não ter mais oportunidades para estar com aqueles que realmente significam alguma coisa para mim...
No entanto tenho muitas vezes a sensação que elas tão rápido vieram como irão embora! Têm laços criados há mais tempo, pessoas que conhecem desde sempre e eu acabo por ficar insegura em muitos momentos quando penso que se calhar não faço propriamente parte dali por escolha deles, porque ali me querem, mas antes porque eu insisto que assim seja...
 

Que dizem da minha sanidade mental?!


quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O curral...

Tenho arcado cada vez com mais responsabilidades no meu trabalho. Por um lado sinto que é uma forma de me tentar motivar e fazer com que me sinta confiante nas minhas funções. Por outro lado começo a aperceber-me que é também uma forma de "aliviar" essas mesmas funções dos restantes colegas. Uns se calhar porque até estudam, outros por amizades e outros porque simplesmente não as querem.
É certo que as funções que agora desempenho me têm trazido maior visibilidade e essa motivação tem dias em que a consigo sentir. Tem outros em que fico pasma com a quantidade de objectivos que acumulo enquanto que os restantes nem me chego a aperceber do que fazem durante o dia. 
Fico satisfeita quando sou reconhecida pelo meu trabalho, isso é lógico, mas não gosto do burburinho que se criou entretanto, quando aquilo que faço não foi por mim definido, foi-me destinado.
E assim sendo, gostava imenso que deixassem as minhas orelhinhas branquinhas e frias, porque não gosto de saber que sou o principal tema de conversa cá do "curral" sim?
Tratem lá da vossa vidinha e deixam cá a "benjamim" tratar da dela descansadinha...Boa?!


quarta-feira, 21 de setembro de 2011

E dias como esse...é hoje...

Tem dias em que não podes ser só tu...convém olhar mais além do nosso próprio umbigo!

PS: E eu tenho que ter dias em que preciso olhar mais para o meu...

sábado, 17 de setembro de 2011

Em cada um de nós...um mundo!

"Em cada um de nós há um segredo, uma paisagem interior com planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos..."
Antoine de Saint-Exupéry


Em cada um de nós há algo demasiado próprio e impossível de ser transmissível de forma a ser entendido por alguém. Há pensamentos, palavras, gestos que são só nossos...Só são visíveis aos nossos olhos, só são perceptíveis por nós. Ninguém o vai entender da mesma forma...
Eu tenho um mundo desses...só meu. Em que me questiono se será defeito meu, se será normal as coisas que me passam da cabeça. Mas elas não surgem do nada, surgem perante uma, dois e mais situações que ocorrem e que aqui a menina acaba por interiorizar. Caramba, parecem-me mais que perceptível na maior parte das vezes! Será que mais alguém o vê da mesma forma que eu?! Não, já reparei que não!
E por isso cheguei à conclusão...é um mundo meu! Se calhar todos temos um mundo destes...


sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Aprendizagens...

Hoje quando penso na forma como vivo o meu dia-a-dia apercebo-me de como tantas (e pequenas) coisas foram mudando em mim sem que desse por elas. Na verdade, e se pensar bem no assunto, até foi algo que procurei que acontecesse, mas por outro não sei até que ponto queria que fosse assim...
Às vezes parece que me deixo levar pela maré...
Por exemplo, deixei de planear a minha vida, deixei de permitir que isso me limitasse em alguma coisa. Sim, é bom viver o dia-a-dia, é bom permitir-me fazer determinadas coisas que sei que há algum tempo atrás seriam impensáveis... Mas também é bom planear, criar objectivos, sonhar e lutar por eles. Lembro-me de como sabiam bem quando se concretizavam, lembro-me de os planear como as crianças que pensam no Natal e nas prendas todas... Lembro-me que era bom! E por um determinado tempo achei que já não o conseguirei fazer novamente, mas talvez esteja enganada!
Vou conseguir sim, vou criar um plano meu, com objectivos delineados e com a ideia de que é isso mesmo, um objectivo criado a sério, não um sonho mais alimentado que os outros, sem desculpas, sem entregar responsabilidades aos outros. Não! Este será meu!
E vou cumpri-lo! É mais uma aprendizagem que preciso ter! É um passo em frente para outros que virão...

 Vou voltar a ser criança... :)


quinta-feira, 15 de setembro de 2011

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Find someone...

"Find someone who isn't afraid to admit they miss you. Someone who know that you're not perfect, but treats you as if you are. Someone whose biggest fear is losing you. One who gives their heat completely. Someone who says "I Love You" and means it.

Last but not the least, find someone you wouldn't mind waking up with you in the morning, seeing your wrinkles and your gray hair but still fall in love with you all over again."


terça-feira, 6 de setembro de 2011

Vou voltar...

Vou voltar a ser aluna...Sim, é isso.
Se calhar era mesmo isto o necessário, voltar a ter vontade de ser aluna, do stress que sentia, ter saudades desse tempo...e voltar!
Não gosto de fazer nada a meio termo, ou me entrego por inteiro, ou não vale a pena. Chegou a altura de voltar a me entregar por inteiro...


sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Tenho comigo...

Tenho ainda comigo a situação, os sussuros, os olhares e a expressão.
Tenho ainda o sentimento comigo. De desilusão, de surpresa, de tristeza, de mágoa.
Tenho em mim aquele momento que me marcou de um forma que não contava.
Tenho ainda a sensação de falsidade, de gozo...de estupidez!
As pessoas podem não ter noção das atitudes que tomam, mas seria bom que soubessem que são este tipo de pormenores que jamais se esquecem!
Amizade não é isto, não é mandar bocas soltas para o ar, não é arranjar formas de tentar provocar...não é mesmo!
Mas pelos vistos é assim que fazem...
É nesses pequenos momentos, com muita tristeza minha, que me apercebo que realmente não conheço as pessoas que me rodeiam...ou se calhar conheço é melhor do que julgam e se até pensavam que nem iria dar conta...dei sim!





quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Piercings e tatuagens!

Sempre gostei de ver numa mulher um piercing ou outro, principalmente no umbigo!
É claro que fica bem quando combina com a pessoa e com o corpo, mas em todo o caso sempre achei que ficava muito giro.
Ultimamente tenho pensado nisso com mais frequência, mas confesso que tenho muito receio de futuras complicações e como tal tenho vindo a adiar!
O mesmo acontece com tatuagens, gosto de ver pequenas tatuagens, nada de exagerado, se for em exagero já acho feio. As zonas que mais gosto de ver, principalmente nas mulheres são no ombro, no fundo das costas ou no pé! Se for algo feito com qualidade, gosto de ver!
Depois há a questão de ser algo para a toda a vida! Com as pessoas que tenho falado sobre o assunto, mesmo as que já as têm há vários anos, não estão nem arrependidas nem cansadas da tatuagem que fizeram. Segundo os mesmos, o mais indicado quando se tem algumas dúvidas é fazer algo mais discreto e num sítio onde não seja demasiado visível. 
O que também acho engraçado é o facto das pessoas mais facilmente se cansarem de um piercing, do que duma tatuagem.
Achei estes gatos um máximo para colocar no fundo das costas...algo pequeno e discreto, tal como gosto!