terça-feira, 30 de junho de 2009

Procura-se...

Procura-se casa para férias, em Vila Nova de Milfontes, de preferência bem pertinho da praia...Ninguém tem?!
Aceitam-se sugestões, recomendações, contactos, qualquer coisa que me ajude a encontrar lá algum sítio onde ficar por um preço (relativamente) em conta!




Férias precisam-se...

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Às vezes sinto...

Às vezes sinto inquietação…por querer fazer mais qualquer coisa e nem sempre o conseguir!
Às vezes sinto revolta…por a minha cabeça dar tantas voltas sobre o mesmo assunto e quantas vezes, sem nenhuma necessidade, sofrendo por antecipação!
Às vezes sinto-me pequenina…perante o mundo, perante todos os outros, perante tudo!
Às vezes sinto solidão…sinto que não tenho ninguém. Ninguém que me conheça como realmente sou, ninguém que goste de mim por realmente me conhecer, alguém que não se aproxime com determinado interesse!
Às vezes sinto-me injustiçada…porque o que faço não é visto da forma como gostaria, porque o que dou nunca é suficiente, porque detesto que duvidem da minha palavra!
Às vezes sinto-me fraca…por não lutar o suficiente pelos meus objectivos, por me deixar ir abaixo quando deveria estar bem lá em cima, por me deixar influenciar pelas minhas inseguranças, por deixar que coisas do passado me influam, quando nada, nem ninguém é igual e embora se aprenda, nada acontece da mesma forma, tudo é uma nova experiência de vida!
Às vezes sinto tristeza…sinceramente, por tudo e mais alguma coisa! Por aquela constante sensação do querer sempre mais, da insatisfação do que se tem (quando já é tanto), por pensar na fragilidade do ser humano, por pensar que não sou capaz, por pensar que não sou merecedora de… (acho que resumindo, tenho é que deixar de pensar)!
Às vezes sinto-me insegura…demasiado insegura de mim mesma, demasiado insegura do que faço, demasiado insegura em relação aos outros!


Não gosto destes “às vezes”, não gosto de viver dizendo os “e se”
O que me vale, é que não vivo em função disso e, embora nem sempre me pareça assim, esses pensamentos acabam por ser demasiado insignificantes e breves, porque quando me apercebo que já é muito o que tenho e que basta eu gostar de mim para mais alguém gostar… tudo fica bem claro na minha cabeça, não há cá meios-tons!

Quero ver, quero...

Já há algum tempo que ando com vontade de ver uma daquelas comédias que nos conseguem fazer rir a valer, com aquelas gargalhadas que nos fazem ficar agarrados à barriga porque já nem se aguenta!
Portanto, estou a aguardar ansiosamente pela estreia do Ice Age 3, que está agendada para esta semana.
Adorei o 1º e o 2º filme, sendo ele um filme de animação ou não, mais direccionado às criancinhas e tal, não quero saber, quero é rir com vontade e parece-me que este vai ser mais um filme imperdível...e a recomendar (pelo menos assim espero). :)

sexta-feira, 26 de junho de 2009

E como um mimo nunca vem só...



Hoje foi dia de receber miminhos, desta vez da minha querida amiga Sílvia.
E parece que é de praxe levar a cabo as seguintes tarefas:
1. Divulgar o link do CupCakeandRocknRoll; (done)
2. Dizer qual o meu doce predilecto: devo confessar que é uma tarefa muito complicada, mas devo dizer que adoro gelados. (done)
3. Dizer a minha música predilecta: também não é nada fácil, mas talvez a With or without you dos U2... (done)
4. Indicar o selo para 4 seguidores do meu blog: pois então, vou passar este miminho a todos aqueles que me seguem todos os dias e vão comentando. Toca a vir cá buscar o selinho oupa!

Beijinhos gelados e doces :)
Bom fim de semana para todos.

Há quem goste de chocolate...





...eu gosto mesmo é de ti :)
Obrigada, adorei!

Michael Jackson 1958-2009

Para além de toda a polémica, era um excelente artista, com músicas fantásticas que com certeza ficarão para a história.
Aqui fica uma das minhas preferidas...

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Porque não...

Existem pequenos gestos, simples palavras, breves olhares que nos conseguem tocar profundamente.
Não me considero uma rapariga muito lamechas, porque não o sou. Se sou sensível, sim sou, se gosto de ser acarinhada, claro que sim, se gosto de me sentir amada, sem qualquer dúvida.
Mas a verdade, é que acho que determinadas coisas não devem ser necessárias estar sempre a mencionar, são para ser sentidas.
Embora que isto dos sentimentos, tem muito que se lhe diga! Sei que existem pessoas que têm necessidade de ouvir o quanto gostam delas, de passarem na rua e sentirem-se apreciadas, etc., etc.
Quanto a mim, acho que ouvirmos um gosto de ti, um adoro-te, um amo-te, tem muito mais valor quando dito num momento em que simplesmente não estás à espera, sem que saibas que é dito, porque simplesmente já se tornou um hábito diário.
Sempre fui daquelas que disse "As palavras são demasiado fáceis de se dizer...", continuo a manter essa opinião. Acho até, que palavras como as que mencionei estão cada vez mais banalizadas.
E porquê? Porquê a necessidade de se dizer hoje a alguém "amo-te" e amanhã já nem se falarem?!
Porque não valorizar a verdadeira amizade, a sinceridade e fidelidade, uma simples e longa conversa sem dizer nada de jeito com alguém que nos transmite verdadeiro bem estar só pela companhia?!
Porque não, demonstrar o quanto alguém nos é especial por pequenos gestos?! Sem planear, apenas porque nos apetece e nos vai dar prazer, fazer alguma coisa que sabemos a/o vai agradar.
Porque não deixarmos de fazer as coisas sempre à espera que as pessoas nos retribuam de forma igual?
Porque não viver de uma forma mais despreocupada relativamente aos outros e sentirmo-nos bem apenas por ver bem aqueles que gostamos?!
Porque não...

terça-feira, 23 de junho de 2009

S. João, S. João, S. João


E parece que já estamos no S. João, como o tempo passa rapido...
De caminho estamos no Natal e nem vou dar por ela :)
Devo dizer que esta é uma festa popular que me agrada bastante.
Gosto da alegria contagiante que se sente na rua, e mesmo da confusão. :)
Gosto de ver as casas enfeitadas com os balões e as fitas características desta época.
Gosto do cheiro das comidas típicas, sardinha assada na brasa, entrecosto e febras grelhadas, e das saladas.
Gosto do convívio com os amigos e família.
Gosto da correria que se cria lá em casa, para ter as coisas todas prontas para as visitas que lá vão jantar :)
Gosto de ir para a baixa dar e levar com o martelo e de sentir aquele imenso "calor humano" (fora o alho-porro de que fujo sempre). :)
Gosto de ver o arrail que se cria em diferentes pontos da cidade, com a música popular, os pézinhos de dança e o coro geral daquelas músicas que, por muito que digam que não gostam, todos as conhecem. :)
Gosto de ver o fogo de artifício, naquela que é a lindíssima zona ribeirinha do Porto.
Gosto do S. João e pronto :)

segunda-feira, 22 de junho de 2009

E viva a chegada do Verão...

Devo dizer que este fim de semana foi inteiramente dedicado ao bronze...
Resumindo:
Sábado: trabalho e praia.
Domingo: praia, jantar com a família, convívio com amigos.
A mim pareceu-me muito bem, até porque os dias estiveram fantásticos, esteve mesmo aquela verdadeira tosta sem ventos nem nada (como já estamos habituados cá no norte).
Parece que também já ganhei uma corzinha, daquelas que todos reparam que "andei a trabalhar p'ro bronze" o que também é bom sinal :)
Ao fim disto, acho que será escusado será dizer que adoro praia certo? :)

*Só gostava mesmo era de saber onde pára a minha bola de vólei que tanto gosto...

Praia da Agudela

sábado, 20 de junho de 2009

Uma boa resposta...


Estavam eles na praia a jogar vólei quando passa um senhor com uma barriga, digamos que fora do normal, aquela barriga que costumamos dizer que é da cervejinha e tal :)
Só para terem noção, ele até levava um miúdo sentado em cima da dita barriga.
Diz então ela para ele..."Olha só para a barriga daquele senhor, até leva o miúdo sentado nela..."
O senhor entretanto ouviu este comentário, pára e não tem mais nada, sai-se com esta resposta... "Eu bem digo à minha mulher: chupa, não sopres"!!!

Gostava de ter assistido à cara dela a esta resposta...Como é lógico, este episódio ficou gravado e ainda hoje se fala nisso (que foi o caso da noite de ontem).
Mas devo dizer que foi das melhores respostas que ouvi até hoje :)

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Foribunda...


É assim o estado em que me encontro hoje...furibunda (para não dizer outra coisa pior).
Fico cada vez mais impressionada com a competência de determinados serviços que nos rodeiam. Toda a gente erra, eu sei, eu também não sou perfeita. Mas acho que seria agradável terem noção que há determinados serviços que não funcionando em condições nos podem prejudicar seriamente, quer pessoalmente, quer profissionalmente.
Em todo o caso, o que é certo é que estive de baixa já no mês de Abril e descontaram-me este mês a quantia relativa à baixa...O que é certo, é que, por palpite ou não, pareceu-me que estava aqui qualquer coisa errada.
Telefone p'ra cima e p'ra baixo (segurança social, centros de saúde, entidade empregadora, e outras mer*#& e tal)...conclusão, fiquei a berrar.
Falta de informação daqui, erro dali, burrice minha, é no que dá...
Das duas uma, ou temos que andar sempre em cima de todas as leis e novas alterações e fazer de por nós as alterações necessárias ou então estamos mesmo fuck...(que é mais ou menos como eu me sinto agora).
Mas uma coisa é garantida, ainda não fico por aqui...Vou fazer os possíveis para reaver o dinheiro a que tenho direito. Volto a frizar, dinheiro a que tenho direito, o que ainda torna isto tudo mais estúpido...

quinta-feira, 18 de junho de 2009

E esta hem?!

Segundo uma notícia publicada no site cienciapt.net seguem-se as maiores ameaças para o ambiente...achei, no mínimo, interessante e por isso recomendo a sua leitura :)

"Apesar do ar inofensivo, vacas, búfalos ou camelos são das maiores ameaças para o ambiente. A produção de carne e as emissões de gases destes animais contribuem em 18% para o aumento do aquecimento global. Mais do que o sector dos transportes (13,5%). A solução passa por mudar a alimentação do gado, mas também a nossa, reduzindo o consumo de carne.

Está a pensar trocar o seu automóvel por um carro de bois para ajudar o ambiente? Esqueça. As vacas são das maiores responsáveis por emissões de gases poluentes para a atmosfera. Ao todo, o sector da criação de gado é o culpado por de 18% das emissões, bem mais do que o dos transportes, responsável por "apenas" 13,5% desta ameaça ao ambiente.

A culpa é do sistema digestivo de ruminantes como as vaca, ovelhas, búfalos ou camelos, mas também de animais como o porco, que funciona como uma pequena fábrica de metano, um gás 20 vezes mais prejudicial para o ambiente do que o dióxido de carbono emitido pelos meios de transporte, que é enviado para a atmosfera pelo estrume e flatulência.
(...)
Para combater o problema dos gases do gado, cientistas por todo o mundo tentam descobrir maneiras de "suavizar" a digestão destes animais.
(...)"

Recomento vivamente a leitura do resto da notícia, aqui apenas deixo um excerto...
E quanto a mim, resta-me dizer que afinal de contas, é tudo uma questão de gases :))

terça-feira, 16 de junho de 2009

Gerir pensamentos

Ainda em seguimento do post anterior encontrei este texto de August Cury que achei muito interessante...

"O pensamento pode se tornar um grande vilão da qualidade de vida e da felicidade de 3 formas:

Pensamento Negativo. (…) geram ansiedade e estressam o cérebro. Eles empobrecem ricos, aniquilam cientistas, abatem religiosos, destronam reis. Muitos ao receberem um “não” ou uma crítica injusta, produzem milhares de pensamentos que os arrasam. Como você lida com as críticas?

Critique cada pensamento negativo nos primeiros 5 segundos que produzi-lo para evitar o registro doentio.

Pensamento acelerado.
O excesso de informações e o trabalho intelectual excessivo geram a síndrome do pensamento acelerado, SPA. (…) é caracterizada por ansiedade, insatisfação, aversão à rotina, inquietação, fadiga excessiva, esquecimento. (…) sua mente é agitada?

Faça microrrelaxamentos para desacelerar o pensamento.

Sofrimento por antecipação. Somos uma espécie que se auto-atormenta (…) Sofremos todos os dias por coisas que ainda não aconteceram. Mais de 90% dos monstros que criamos nunca se tornarão reais, mas somos especialistas em criá-los. Jovens se martirizam pela prova que farão, mães por imaginar que suas crianças usarão drogas, executivos por fantasiar a perda de seus empregos.

Pratique o silêncio contemplativo (…) e desenvolva a inteligência espiritual para enriquecer os pensamentos."

(Augusto Cury, Dez leis para ser feliz, Ed. Sextante)

Somos cá uns complicados...


Há dias em que acho o ser humano extremamente complicado (para além do normal está claro).
Ou melhor, nem somos nós os complicados, temos é a mania de complicar tudo e mais alguma coisa!
Somos insatisfeitos por natureza, reclamamos por tudo e por nada, queremos sempre mais e melhor!
E digo-vos, infelizmente, contra mim falo!
Gostava de viver cada dia de uma forma mais relaxada, aproveitando apenas o melhor e deixando o resto de lado! Mas não...ando pr'aqui com mil e um pensamentos na cabeça, que me fazem perder o sono e que em vez de me ajudar, só me baralham ainda mais...
Havia de existir uma forma de domesticar pensamentos! Parece estranho, eu sei, mas os meus parecem-me ser uns rebeldes de primeira!
Ou então, deveriam ter um ticket a indicar a ordem de entrada, qualquer coisa tipo serviço público. Assim pelo menos era "atendido" um de cada vez...com o seu devido tempo e solução.
Não podia era ser um serviço gerido pelo governo, senão lá se iam os benefícios todos e era pior a emenda que o soneto :))

segunda-feira, 15 de junho de 2009

É hoje...

É hoje o dia da abertura do Sea Life no Porto.
Vi uma reportagem do espaço no telejornal e fiquei logo apaixonada. Vai ser, com certeza, um sítio a visitar brevemente!
Já fui ao Oceanário duas vezes, também já fui duas vezes ao ZOO de Lisboa e em todas as visitas, sai de lá fascinada! Os animais são realmente fantásticos...

Não sei mesmo...



Não sei porquê mas não preguei olho a noite toda.
E o mais caricato é que nem me lembro de como passei a noite. Acordei com uma sensação estranha de "perdida"...e parece que ainda me mantenho assim!!
Não sei se é o síndrome segunda-feira, se é síndrome pós fim de semana prolongado...em todo o caso, não era motivo para me tirar o sono que tão bem me fazia para começar a trabalhar mais fresca...mas não...
Escusado será dizer que estou em piloto automático, nem sequer me lembro do trajecto que fiz de casa ao trabalho...
Não está fácil hoje...

Para além disto tudo, aproveito para desejar a todos uma excelente semana... :)

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Programinha agradável...

Primeiro começa-se por um treininho no ginásio.
Depois uma banhoca e com a casa toda para mim, tratei logo de a por à minha maneira...Acendi um incenso, pus uma musiquinha bem calma, liguei umas velas. Dá logo um toque diferente e ajuda imenso a um relaxamento. Depois de comer alguma coisa estava pronta para mais uma noite com os amigos...

Para quem é do Porto, devem conhecer ou pelo menos ter ouvido falar do Vintage Café Concerto e foi esse o meu destino nessa noite. Composto por gente bonita, com bom ambiente e muito boa música é um bom sítio para começar a noite...recomendo.
Este Café é inserido no Espaço Cultural Servantes e contem um programinha semanal muito agradável. Passo a apresentar:

2ª feira: Monday soft
3ª feira: Karaoke
4ª feira: Chill Out
5ª feira: Stand up comedy
6ª feira: Bossa Nova com actuação do músico Marcos Buzana
Sábado: Era do vinil
Domingo: Bossa Nova com actuação do músico Marcos Buzana


domingo, 7 de junho de 2009

Solidão...

"Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... Isto é carência!
Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar... Isto é saudade!
Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos... Isto é equilíbrio!
Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsivamente... Isto é um princípio da natureza!
Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isto é circunstância!
Solidão é muito mais do que isto...
Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma."


De Fátima Irene Pinto


Parece-me que as pessoas não conseguem resolver os seus problemas e encontrar a devida solução porque não sabem por onde começar...
O mais fácil é sempre pensar que a culpa é dos outros, onde são eles a falhar em determinado momento. Para nós arranjamos sempre uma desculpa, como se isso resolve-se alguma coisa.
Não adianta tentarmos fugir do assunto, ele não se resolve sozinho! E antes de tudo o mais, importa encontrarmo-nos a nós próprios e definir caminhos e prioridades.
Enquanto assim não for, tudo vai parecer uma indefinição e o trajecto vai parecer sempre demasiado inconstante e tempestuoso, sempre com demasiado desassossego!

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Afinidades...

Hoje foi o meu último dia num trabalho em que alinhei há cerca de 8 meses.
Já tinha eu o meu emprego, já estava efectiva num outro trabalho e tal, estava também (e ainda estou) a frequentar o último ano da faculdade mas mesmo assim parece que não me era suficiente...lá devia estar a pensar que o dia tem 48h, ainda não sei ao certo o que me passou pela cabeça na altura!!
Em todo o caso, surgiu uma oportunidade de ir ajudar uma amiga da minha mãe na abertura e exploração de um café e de ganhar mais algum e eu aproveitei. Embora sem nenhuma experiência na área, como sou uma rapariga comunicativa habituei-me até bastante rápido àquilo, ao ponto de ficar quase logo sozinha no café! Uma coisa de doidos mesmo!
Escusado será dizer, que agora me sinto de rastos. E nem o digo fisicamente, porque me habituei a este ritmo (diga-se que saia de casa às 7h45 e chegava a casa por volta das 24h, com uma ida ao ginásio pelo meio e tal), mas mentalmente sinto-me à nora...A minha cabeça, das duas uma, ou simplesmente parou no tempo, ou está a andar a mil à hora.

Mas fora esse "pormenor", considero que foi uma boa experiência. Conheci uma realidade diferente, uma competência diferente :), conheci muita gente, de todo o género e feitio...
E falando em gente, tive ali pessoas que me marcaram e que jamais as esquecerei.
Sim, porque naquele meio onde o café está inserido, as pessoas afeiçoam-se com muita facilidade, então já me viam como alguém da família e eu própria já me sentia acarinhada.

Se por acaso faltava um dia, todos sabiam, ou porque foram lá e não me viram, ou porque passaram por lá e não viram a minha carrinha cá fora e então nem pararam...Era demais!
Lá andei eu então, a avisar o pessoal mais chegado, que aqui a "princesinha" ou "cara linda" como eles chamavam se ia embora :)
Sinceramente, tive reacções caricatas e que me surpreenderam, vindo de pessoas que não contava nada!
E devo dizer, que embora esteja esgotada, me custou vir embora sabendo que era o último dia. Foram 8 meses seguidos, 7 dias, às vezes os 8 dias por semana a ver e lidar com as mesmas pessoas todos os dias... Parece-me normal que se criem afinidades...
Agora é tentar voltar ao ritmo normal...Até vai ser estranho ter uma parte do dia livre, porque todo ele estava todo organizado!
Mas que bem me vai saber e fazer...
E para começar em beleza, nada melhor que tirar uns dias de férias e ficar em casa.
Vamos lá a ganhar vida própria outra vez menina Elisabete :)


quinta-feira, 4 de junho de 2009

É tudo uma questão de aparência...

Isto de conviver diariamente com diferentes pessoas, de várias idades e diferentes estatutos dá para testemunhar variadíssimas situações com o seu quê de engraçado. Em muitos dos casos, acho que até posso mesmo afirmar, que se consegue definir perfeitamente o seu estilo e a sua forma de estar na vida.
Infelizmente (ou felizmente, nem sei) somos, no geral, demasiado dadas a sentimentos como a insegurança (falta de auto-estima), os complexos, a mania da mulher (nem todas, há sempre excepções) da comparação com qualquer outra “fêmea” que se cruze com ela, a maldita da sensação de inferioridade, a obsessão pelo corpo, etc. etc.
É pena que nem todos se lembrem no quanto é errado julgar alguém pela sua aparência, como se esse fosse o seu cartão-de-visita. Na maioria dos casos que conheço, as pessoas que têm mais “sentimentos” daqueles que mencionei, são as que menos motivos têm para isso!
E porquê? Porque a nossa sociedade é cada vez mais exigente, como que, quem é bonito, elegante e se veste bem é que tem possibilidades de ser alguém importante na vida, como se o aspecto físico fosse o único factor de ponderação. É que isto, mais cedo ou mais tarde, trás consequências para a cabecinha do pessoal. Tantas crianças/adolescentes que são gozados e postos de parte logo desde cedo, só porque são mais “gordinhos”, ou porque não têm uma roupa de marca?
Não suporto discriminação, não suporto que me “tirem a pinta” sem me conhecerem, não suporto que me julguem por quem anda comigo.
Eu sou eu, não sou uma pessoal influenciável, tenho os meus ideais, os meus gostos, as minhas vontades. E é assim que as pessoas se devem conhecer umas às outras, tal como são e só então opinar, podendo adorar, gostar apenas, não gostar ou simplesmente odiar.
Tirar conclusões pelos nossos próprios olhos é sempre o mais acertado…

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Parabéns ao meu mano

É verdade, tenho um irmão mais velho que faz hoje 28 anos.
E falando um pouco dele, devo dizer que tentou fazer de mim uma maria-rapaz :)
Tenho boas recordações da minha infância e das brincadeiras com o meu irmão. Pior foi quando ele estava naquela fase da adolescência, em que eu o achava um chato do caraças, porque já não tinha paciência para as brincadeiras dele. Mas mesmo ai, lá andava eu a esconder as cartas da escola e a encobri-lo das asneiradas dele, etc.
Sempre tive muito carinho e orgulho nele, mesmo quando ele fazia das suas, e fez bastantes acreditem... Mas agora falar nisso é sempre motivo de risota :)
Soube sempre estabelecer limites (mesmo quando a nós nos parecia estarem há muito ultrapassados) e levar/curtir a vida da melhor maneira!
Hoje é senhor moina, imagine-se só, (se ele ve isto mata-me) e essa mudança de vida, que começou por uma brincadeira e sem contar, acabou por o mudar bastante.
Agora sim, parece realmente ele o irmão mais velho :)
Mano, os meus parabéns. Já tens garantido o bilhete para os Green Day como querias, prenda da mana mai'nova :)

terça-feira, 2 de junho de 2009

Será acomodação?!

Há coisas que sinceramente não consigo aceitar!
Não consigo perceber aquelas pessoas que vivem um verdadeiro pesadelo dentro de casa, todo o santo dia e mesmo assim se acomodam a esa situação.
E depois ficam a aguardar o que? Que os outros sintam pena e façam alguma coisa por elas/eles? Que aconteça algum milagre e tudo mude?
Acredito que exista o factor azar, mas também acredito que nós podemos mudar o rumo das coisas se assim o quisermos.
Passo a exemplificar...Pessoas, neste caso uma mulher, que se sujeita a um marido que para além de ter problemas psiquiátricos se metem no àlcool frequentemente, estando já em pré-reforma por invalidez, logo já não faz nada na vida há longos anos. Isto sem esquecer que o àlcool, como não poderia deixar de ser, lhe tirá todo o efeito da medicação que anda a tomar há anos!
O filho mais velho nem sequer o respeita e a mais nova, basta que comece a perceber que o que lhe dizem ser a "doença do pai", não passa de àlcool, vai pelo mesmo caminho.
Para mim tanto é fraco ele, como ela que deixa os filhos assistirem a cenas de outro mundo e a vivenciarem isto todos os dias.
Parece-me a mim que se deixam apenas seguir pelo caminho que lhes é mais fácil e por outro lado já estão tão habituadas aquele dia-a-dia que se esquecem que há ali mais alguém em causa. E "esse alguém" são na maior parte das vezes crianças que acabam por ser mimadas em demasia, para compensar uma ou outra "falha", levando a que a sua personalidade seja construída neste ambiente!
Hoje, não consigo ter pena. Não consigo perceber porque se queixa tanto, se tudo pode depender dela.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Smartbox - vários pretextos para fugir do real

Não sei se já ouviram falar, mas é um conceito muito engraçado!
Se forem ao site da Smartbox, deparam-se com um conjunto de "pacotes", para uma ou mais pessoas em diferentes conceitos e para diferentes preços, que podem ser oferecidos em qualquer ocasião.

Dispõe de uma colecção de 9 Smartbox, divididas pelas àreas de bem-estar, aventura e hotelaria, havendo ainda: para ela, para ele e para o casal. :)
Devo dizer que concordo com a originalidade de um presente como este e pode até mesmo ser bastante personalizado, pois permite uma selecção cuidadosa de actividades...

Para além de outros, houve aqui um que até me agradou...Aparthotel Mira Villas.
Pertinho e tal, para ir passar apenas uma noite mais relaxada, por €79.90, com direito a um tratamento "vip romântico"...

Ando mesmo, mesmo a precisar de um retiro assim...Tenho a minha cabeça a andar a 1000 à hora e já me começa realmente a aborrecer.