sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Destinos ideais para férias em Dezembro



Aqui fica uma lista divulgada pelos especialistas do site Price of Travel. A maioria das sugestões apresentadas são no hemisfério sul, na América Latina ou no Sudeste Asiático, e agora é possível conseguir preços mais em conta – entre dezembro, janeiro e fevereiro. Importante não esquecer que quanto mais perto das datas do Natal e Ano Novo, mais altos são os preços praticados.

Todos os preços são anunciados pelo Backpacker Index 2016. Para cada cidade é apresentado um gasto diário aproximado que tem em conta a dormida num hostel/hotel de boa qualidade, três refeições, duas utilizações de transportes públicos, uma visita a uma atração ou museu e três cervejas, o que pode ser considerado um extra.

Leia mais aqui: Destinos baratos onde está bom tempo em dezembro
Follow us: @volta_ao_mundo on Twitter | volta.ao.mundo.revista on Facebook


quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Prendas de Natal

Eu adoro dar prendas.
Mas adoro quando sei o que dar, detesto ter que comprar alguma coisa, sem saber ao certo se a pessoa vai gostar ou se precisa.
Tenho uma ou duas pessoas que é mesmo assim, compro o melhor que consigo, mas sei que dificilmente acerto. Já não há nada a fazer.
Nas restantes pessoas do meu pequeno circuito de 'trocas de prendas', dá-me bastante gozo comprar as prendinhas e acho que consigo acertar.
Oh! Houvesse mais dinheiro para gastar...

Em todo o caso, já comecei a tratar do assunto, fiz uma lista das prendas a dar e até já comprei algumas delas. Quero evitar ao máximo deixar para a última da hora.
Já começo a ficar ansiosa para montar a árvore de natal, embrulhar os presentes e colocá-los debaixo da árvore, etiquetados e prontinhos para distribuir.
Estou curiosa para ver a reação da minha sobrinha quando as vir lá, quase que aposto que vai achar que são todas para ela.




sábado, 19 de novembro de 2016

6 dicas para acordar melhor

Dicas que quase ou nada pratico, mas que me parecem muito importantes.
Já estão registadinhas na minha cabeça...

1. Não adie o alarme

Certamente não é a primeira vez que você ouve isso. A verdade é que, cada vez que adia o alarme e dorme, você entra em um estado de sono que pode ser profundo e, ao acordar de novo, você se sente cansado e preguiçoso. Ah, e perdeu preciosos minutos de um dia produtivo.

2. Não fique enrolando na cama

Alongue-se! Libere toda essa energia que não deixa você acordar. Mãos para cima, adeus preguiça! Quanto mais você levantar os braços, mais seguro e mais feliz você ficará durante o dia. Ao contrário daqueles que se levantam e ficam deitados, que tendem a ficar stressados e sonolentos.

3. Faça sua cama antes de sair

Por mais impossível que possa parecer, deixar a sua cama feita aumenta sua produtividade durante o dia. Além disso, esse hábito é um primeiro passo importante para adotar outros costumes benéficos.

4. Evite beber logo café

Se você é alguém que bebe sagradamente uma xícara de café pela manhã para acordar, você está errado. Entre 8 e 9 horas da manhã, nosso corpo produz grandes quantidades de um hormônio chamado cortisol, que regula a energia. Se você beber café antes das 9:30, seu corpo vai reduzir a produção do hormônio e, portanto, terá menos energia.

5. Não se levante no escuro

Nosso corpo é projetado para responder à luz do dia e, se você acordar com pouca luz, seu cérebro pode fazer você se sentir sonolento e confuso. Se ainda está escuro, acenda uma luz forte, que não deixe nenhuma opção, além de se levantar.

6. Não dê muitas voltas

Segundo os cientistas, sua força de vontade é limitada e, se você gastá-la fazendo pequenas coisas para alongar a sua manhã, terá menos energia ao longo do dia. Concentre-se em ficar pronto e crie uma rotina que lhe permita se mover de "modo automático" no período da manhã e guarde os seus esforços para o resto do dia. Se você é diúrno, aproveite para atacar os principais problemas nesse período.

Retirado e adaptado daqui

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Trump...o grande espelho da América real!



Não sei se fomos enganados pela comunicação social e pela informação que nos foram passando, mas acordei com a sensação de ter sido completamente enganada.

Nenhum dos dois candidatos conseguia convencer na totalidade, mas entre os dois, ganhou sem dúvida o pior.

Trump ganhou as eleições, o que para mim apenas significa uma coisa: ele é o grande espelho da América real. 
Um homem que fala como eles, que como eles, quer ficar rico a todo o custo e que se considera superior a qualquer outro cidadão do mundo. Xenófobo, racista, mentiroso e arrogante.

Confesso que estou com medo...a ver vamos!


segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Trump VS Clinton


Custa-me perceber como é que alguém como Donald Trump chega, sequer, a candidato à presidência dos EUA. Mais do que isso, custa-me a perceber como é que as estatísticas dizem que ambos os candidatos estão tão próximos nas intenções de voto...
Faz-me pensar que alguma coisa está (muito) errada neste mundo...

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Para que serves tu?

¬ E uma camisa, és capaz de passar?
¬ Acho que sim. Não há de ser muito difícil.
¬ Por acaso é. É das coisas mais difíceis de passar a fer­ro, uma camisa. Mas pronto, achas que és capaz?
¬ Se é das coisas mais difíceis, por que é que me pedes para passar precisamente a camisa?
¬ Eu não te estou a pedir. Estou a perguntar se és ca­paz. Calculo que não, mas pergunto à mesma.
¬ Isto parece conversa de malucos.
¬ Eu é que estou a dar em maluca ao ver a quantidade de coisas que tu não sabes fazer. Comecei pelas simples. Já vi que não sabes. Pode ser que sejas bom nas complicadas.
¬ Já te disse que não sei passar a ferro.
¬ Não. Tu disseste que não sabes passar T-shirts nem calças. E quando te perguntei se nunca tinhas aprendi­do, ficaste ofendido. Ora, as calças de ganga devem ser a coisa mais simples de passar a ferro. Mas fácil do que is­so, só se for um lençol. Mas tu, nem isso.
¬ Lembra-me por que é que estamos a ter esta conversa.
¬ Porque namoramos há quatro meses, tu tens mais de 40 anos, já foste casado e eu nunca te vi a mexer uma palha em casa. E agora achei que era boa ideia esclare­cer o assunto.
¬ Porquê agora?
¬ Porque ontem voltaste a falar em vivermos juntos.
¬ O que é que uma coisa tem a ver com a outra?
¬ Deves estar a brincar. Gosto muito de ti, mas achas que vou meter em minha casa uma pessoa que não sabe cozinhar? Que não passa a ferro, não limpa o pó…
¬ Mas tu queres um namorado ou uma empregada?
¬ Eu quero uma pessoa com quem possa partilhar tare­fas. Também quero partilhar a vida, a cama, as refeições, rebeubéu, pardais ao ninho. Isso é tudo muito bonito. Mas tem de ser alguém que se mexa.
¬ Já sabias que não sou muito prendado nas lides da casa.
¬ Eu já sabia que és um menino e que nunca fizeste na­da em casa porque a tua mãe, as tuas irmãs e a vossa em­pregada faziam tudo. Tu e o teu pai eram uns lordes. Mas não sabia que tu nem sequer sabes estrelar um ovo. Pen­sei que não gostasses muito. Mas na verdade não sabes.
¬ Nunca precisei. E vais ficar chateada comigo por causa disso?
¬ Chateada? Eu?! Não. Vou é pensar trinta vezes antes de me meter na aventura de viver contigo. Tu é que es­tás habituado a criadas, não sou eu.
¬ Não sei passar camisas, mas sei fazer outras coisas.
¬ Ah sim? Então quais, ó senhor homem? Estás a fa­lar de bricolage? O que é que tu sabes fazer? Sabes mu­dar uma torneira?
¬ Não, isso não. Para isso chamo um canalizador.
¬ E usar um berbequim? E fazer uma puxada de luz e montar uma tomada? E tapar uns buracos na parede para a pintar? Sabes? Se me vais dizer que és um artista a mudar lâmpadas, eu vou-me rir. Porque isso faço eu. Isso e as outras coisas todas. E também escusas de dizer que sabes aparar a relva porque eu não tenho quintal.
¬ Sei tratar do carro. Sabes fazer isso?
¬ Tratar de um carro? Correias de distribuição, folgas nos foles, ignição, discos de travão…? Isso não conta para o currículo de casa. Para isso vou a um mecânico.
¬ Estás mesmo a ponderar o nosso futuro em função do que eu faço em casa?
¬ Estou. E se outras mulheres fizessem o que eu estou a fazer, poupavam muitos dissabores. Para tua informa­ção, sintonizar os canais da televisão e garantir que es­tá tudo bem com o wi-fi não é grande ajuda hoje em dia.
¬ Se calhar devias queixar-te à minha mãe.
¬ Eu? Tu é que devias. E agradecer-lhe pela educação que não te deu. Ao menos sabes ir às compras? Escolher fruta. Comparar preços? Ver a melhor carne?
¬ Não.
¬ Então, além do sexo e de perceberes de música e de cinema, tu serves para quê, ao certo…?

Leia mais: Não cozinhas, não limpas o pó, não sabes usar um berbequim. Para que serves tu? http://www.noticiasmagazine.pt/2015/nao-cozinhas-nao-limpas-o-po-nao-sabes-usar-um-berbequim-para-que-serves-tu/#ixzz4KK2WRfjM
Follow us: @NoticiasMagazin on Twitter | noticiasmagazine on Facebook

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Pedido de colaboração


Estou na fase final do meu Mestrado e no âmbito da minha dissertação preciso de obter o maior número de respostas possíveis ao meu questionário.
Este questionário tem como objetivo avaliar o efeito da competência emocional do prestador de serviço no comportamento do consumidor.

Se puderem responder era ótimo, só dura uns 3 minutos.

Segue o link: https://goo.gl/forms/tdb5yYStAflmE6lY2

Muito obrigada!





terça-feira, 26 de julho de 2016

Problemas típicos de verão...

Quando nos pomos 'à fresca' e nos sentamos numa cadeira de pele...e tudo se cola!
Nada agradável...


terça-feira, 19 de julho de 2016

Por que bibliotecário?

– Todos os bibliotecários possuem formação universitária em Biblioteconomia, com algumas variações em nível de graduação para Documentação, Gestão da Informação e Gestão de Unidades de Informação. Outros podem ser considerando, ainda, cientistas da informação, já que além da graduação em biblioteconomia, fizeram mestrado ou doutorado em Ciência da Informação.
– Há um milhão de bibliotecários no mundo. Um milhão de especialistas em informação não podem ser deixados de lado.
– Os bibliotecários são uma parte essencial da gestão de ativos digitais, da arquitetura de informação e da recuperação do conhecimento estratégico para aqueles que dele necessitam.
– Os bibliotecários leem e analisam mais livros do que qualquer outro grupo no planeta. Os bibliotecários são uma fonte confiável de recomendações de livros e treinados para assessorar o leitor.
– Para os autores os bibliotecários são um recurso indispensável para a divulgação e venda de seus livros.
– Os bibliotecários têm trabalhado durante décadas na estruturação da informação e do conhecimento, e identificando tudo através de metadados.
– Os bibliotecários são especialistas na recuperação de informação e podem recomendar informação personalizada adequada para o usuário.
– Os bibliotecários fazem a conexão entre as pessoas e as informações que elas estão procurando, e as informações que elas nem sequer sabem que estão procurando.
– Os bibliotecários são treinados para pensar na relação entre um leitor e qualquer pesquisa que ela ou ele esteja fazendo, seja uma busca inconsciente ou algo objetivo, e direcionar tanto a pessoa para a informação como a informação para o leitor.
– A consciência das bibliotecas por justiça social e a atenção para com os carentes só faz aumentar o seu valor. Os bibliotecários são defensores da redução da exclusão digital.
Sempre haverá fontes de informação para organizar. Sempre haverá pessoas que precisam de informações. Sempre haverá a necessidade de bibliotecários digitais. Sempre haverá a necessidade de bibliotecários.
Retirado daqui

Os homens e suas utilidades




segunda-feira, 11 de julho de 2016

Somos enormes!

Mostramos que somos tão bons como os melhores.
O nosso espírito de equipa e de sacrificio, esta esperança que nunca acaba, esta vontade de vencer que faz de nós tão grandes.
Parabéns a todos estes que nos representam por todo o Mundo e Obrigada por toda a alegria e orgulho que nos fazem sentir.

terça-feira, 14 de junho de 2016

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Free Tours by Foot

Já ouviram falar do conceito Free Tours By Foot?
Vou fazer uma viagem a Londres e andei a pesquisar alternativas/possibilidades de conhecer a cidade de uma forma mais organizada e o mais económica possível e eis que encontro esta página: Free tours by foot
O conceito refere-se à disponibilização de excursões sem nenhum custo inicial estabelecido, cada um dará no final o que acha que é merecido/justo. Como eles mesmo referem "Name-your-own-price London walking tours are tours for every budget."
No Tour Calendar é possível vermos quais os horários e Tours disponíveis e agendar conforme o nosso interesse.
Como a minha estadia será curta, apenas 3 dias, optei pela London All-in-One. Consiste no percurso pelos principais pontos da cidade, com a duração de 6 horas, combinando a caminhada e a utilização do metro.

Locais e temas que são abordamos na excursão:
  • Buckingham Palace
  • Changing of the Guard
  • The Houses of Parliament
  • Big Ben
  • Westminster Abbey
  • 10 Downing St.
  • Churchill War Rooms
  • Trafalgar Square
  • St. James Park
  • London Underground
  • St. Paul's Cathedral
  • The Tower of London
  • The Bank of England
  • HMS Belfast
  • London Bridge
  • Tate Modern
  • Millennium Bridge
  • Tower Bridge
  • London Eye
  • London Monument
  • River Thames
Já agendei a minha, agora é aguardar que valha a pena.
Esta é só uma das excursões disponíveis, existe no entanto uma grande variedade de temas, para todos os gostos e feitos, que vale a pena explorar.


terça-feira, 24 de maio de 2016

Can't Talk to Drunk People!


Aconteceu-me frequentemente e também ficava na dúvida de como lidar com determinadas situações. Apercebi-me rápido que não há uma atitude ideal e a mesma atitude pode não resultar em diferentes situações ou pessoas, da mesma forma que me apercebi que 90% das vezes nem sequer se lembram do que aconteceu... 
Há uma linha muito ténue entre sermos 'grandes amigos' a sermos o seu pior inimigo. Por isso é que se torna numa situação tão complicada de gerir. 

quinta-feira, 19 de maio de 2016

E-Fit no Porto

Existe um novo treino revolucionário que surgiu há pouco tempo no Porto, dá-se pelo nome de método EFIT e basicamente consiste num treino que combina a atividade física e a tecnologia, através da eletroestimulação dos músculos. 

Na prática, isto traduz-se num treino de 25 minutos, utilizando uma roupa especifica que se encontra conectada a uma máquina de eletroestimulação. O grau de eletroestimulação varia de pessoa para pessoa e somos nós quem define quanto aguenta (ou quanto quer aguentar). 

Os exercícios também diferem de semana para semana, dentro do permitido estes são adaptados conforme os gostos e necessidades de cada um, já que este treino é sempre acompanhado por um profissional. No fundo, o que estamos a fazer é um treino com um Personal Trainer que nos apoia e incentiva ao longo do treino.

Eu já experimentei e sou cliente do ginásio E-FIT no Porto e não podia estar mais contente. A equipa é excelente, somos sempre bem recebidos e acompanhados e no meu caso foi facílimo integrar-me.
Não cheguem lá é com a ideia que aquilo é fácil e que faz milagres, porque não é e não faz, mas vale a pena o esforço.

Mais informações aqui: Artigo na nit.ptPágina no Facebook


quarta-feira, 4 de maio de 2016

terça-feira, 3 de maio de 2016

Nostalgia...

Hoje é dia de Cortejo Académico no Porto.
Ao ver as imagens fiquei automaticamente nostálgica... Para mim foi, sem qualquer dúvida, o melhor dia que vivi da vida académica enquanto estudante da ESEIG.
Estranho foi aperceber-me que já passaram 7 anos...o cortejo que participei como finalista foi já em 2009. Caramba, não tinha noção que já tinha passado tanto tempo.
A todos os finalistas deste ano, aproveitem bem o dia, festejem muito e votos do maior sucesso para o vosso futuro profissional.

Finalistas ESEIG - CTDI 2009


quarta-feira, 27 de abril de 2016

Um concerto especial...



O choro de felicidade deste pai e filho a assistiram ao concerto dos Coldplay no México está qualquer coisa de arrepiante. Mais ainda quando se sabe que a criança tem autismo e que a música em causa é a sua preferida.

É impossível não ficar emocionada com este vídeo.

Assistam aqui ao vídeo!

Caricaturas do nosso tempo...


O artista mexicano Ángel Boligan é considerado um dos melhores caricaturistas modernos. Suas imagens surrealistas sobre o mundo moderno são irónicas e, ao mesmo tempo, profundas e cheias de uma leve angústia. Não há dúvidas de que elas geram reflexões sobre os valores do mundo atual.

Segundo Ángel, o humor é a ferramenta mais compreensível da comunicação, portanto, o artista não hesita na hora de acrescentar tal elemento em suas criações. 


Ver aqui: 15 ilustracoes que mostram o quanto nosso mundo é irónico

terça-feira, 26 de abril de 2016

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Kizomba 2016


Ultimamente não tenho ouvido kizomba, foram muitas horas e noites a ouvi-lo, tanto que acho que necessitei de uma desintoxicação. :) 
No entanto ouvi esta na rádio e ficou-me no ouvido. Está muito boinha! 

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Das boas músicas...

Lá se foi mais um dos maiores ícones pop de todos os tempos.
Deixou-nos uma bela 'herança', adoro muitas das suas músicas e esta é uma delas...


Mas há muitas outras como a Kiss, Purple Rain, Cream, etc., etc.

terça-feira, 19 de abril de 2016

Alimentação antes e depois do treino

Andava para aqui a pensar o mais ideal para comer antes e depois do treino e eis que encontrei no blogue do Casal Mistério umas dicas bem interessantes.
Tal como eles referem, estas recomendações são para pessoas que fazem exercício físico apenas para manter um estilo de vida saudável e sem cuidados especiais de saúde, que é precisamente o meu caso.

Segundo o que dizem, o tipo de alimentação necessária varia em função do tipo de treino que se vai fazer/ou que se fez.
Então, sendo um treino mais cardio como corrida, bicicleta, remo, elíptica ou qualquer outra actividade cardio por períodos superiores a meia-hora numa intensidade moderada (5 numa escala de 1 a 10), deve comer 55% de hidratos de carbono, 25% de proteínas e 20% de gorduras antes e depois do exercício. Isso equivale, ANTES DO GINÁSIO, a...
image.jpeg
...um ovo cozido, 2 fatias de pão, 5 cenouras baby e 2 colheres de sopa de húmus. DEPOIS DO EXERCÍCIO...
image.jpeg
...coma 85 g de peito de frango, 230 gramas de arroz integral e 1/4 de abacate. Segundo os especialistas, as proteínas vão impedir a perda de massa muscular enquanto os hidratos de carbono vão compensar a energia gasta.

Já se o treino for de musculação ou outro exercício de esforço durante um período de 45 minutos a uma hora, numa intensidade de 7 ou 8 numa escala de 1 a 10, deve comer em média 40% de hidratos de carbono, 30% de proteínas e 30% de gorduras. Isso equivale, ANTES DO EXERCÍCIO, a...
image.jpeg
...1 iogurte grego natural, 1 chávena de mirtilos e 1 colher de sopa de manteiga de amendoim. DEPOIS DO TREINO...
image.jpeg
...pode comer 130 g de salmão, quase 2 batatas doces médias, 4 chávenas de couve crua e meia colher de sopa de manteiga. No caso da musculação, as proteínas são mais importantes porque o exercício exige muito do tecido muscular. Em compensação, vai queimar menos glucose por isso não precisará de tantos hidratos de carbono.

Outras dicas que se devem seguir, também sugeridas pelo Casal Mistério são:
  1. Tenha atenção ao snack antes do treino. É essa comida que lhe vai dar energia para o exercício. No entanto, tem de ter cuidado para não chegar à passadeira cheio. Se comer apenas uma hora antes, corte nas quantidades e compense na refeição a seguir.
  2. Planeie as suas refeições para a seguir ao ginásio. A fome depois do exercício é quase incontrolável, por isso planeie o seu dia de modo a comer um snack antes e a refeição a sério a seguir. Mesmo que vá ao ginásio de manhã, tome o pequeno-almoço só a seguir.
  3. Tome as suas refeições entre uma a duas horas antes ou depois do exercício. Isso vai dar tempo ao seu corpo para fazer a digestão antes do ginásio e vai permitir repor imediatamente os níveis depois do esforço físico.

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Gestão de tempo...

Uma das minhas maiores falhas é a gestão de tempo. E é provavelmente o que mais quero mudar, mas tem-me faltado a força de vontade.
E quando pensava nisto pego num livro que ando a ler "O monge que vendeu o seu ferrari" e eis a frase que me apresenta..."O teu bem mais precioso...O tempo bem gerido é a marca mais notória de uma mente bem gerida"

Já ando há algum tempo a ler este livro, conforme tenho disponibilidade lá pego nele e acontece sempre que me apresenta precisamente o que mais preciso 'ouvir' naquele momento, indo de encontro aos meus pensamentos e dúvidas. 
Ás vezes fico perplexa com a coincidência, ou não será coincidência? 



quinta-feira, 14 de abril de 2016

Os peões e as passadeiras

É provavelmente o que me tira mais do sério (e ao mesmo tempo mais me assusta) na estrada: os peões!
Eu gosto de acreditar que quem faz determinadas parvoíces como atravessar sem parar nem olhar e em qualquer lado, não são condutores, logo não percebem a dificuldade de visualização em determinadas passadeiras.
Hoje de manhã não levei um à frente porque não calhou e travei a tempo.
Principalmente quando as passadeiras surgem em locais com carros estacionados, nem sempre é fácil perceber se alguém vai atravessar. É frequente os peões acharem que por se encontrarem na passadeira estão no seu pleno direito de atravessar e isso significa não olhar, nem parar, é sempre siga.
Mais grave ainda, a pessoa em causa hoje de manhã tinha fones nos ouvidos, é que nem abrandou, seguiu como se fosse a continuação do passeio.
Acho que para além das lições que se dá às crianças, deveriam investir mais nos adultos, porque parece-me que andam esquecidos de como se faz.
É o velho pensamento de que só acontece aos outros...





terça-feira, 5 de abril de 2016

Conselhos de Vida por Fernando Pessoa

  1. Faça o menos possível de confidências. Melhor não as fazer, mas, se fizer alguma, faça com que sejam falsas ou vagas. 
  2. Sonhe tão pouco quanto possível, excepto quando o objectivo directo do sonho seja um poema ou produto literário. Estude e trabalhe. 
  3. Tente e seja tão sóbrio quanto possível, antecipando a sobriedade do corpo com a sobriedade do espírito. 
  4. Seja agradável apenas para agradar, e não para abrir a sua mente ou discutir abertamente com aqueles que estão presos à vida interior do espírito. 
  5. Cultive a concentração, tempere a vontade, torne-se uma força ao pensar de forma tão pessoal quanto possível, que na realidade você é uma força. 
  6. Considere quão poucos são os amigos reais que tem, porque poucas pessoas estão aptas a serem amigas de alguém. Tente seduzir pelo conteúdo do seu silêncio. 
  7. Aprenda a ser expedito nas pequenas coisas, nas coisas usuais da vida mundana, da vida em casa, de maneira que elas não o afastem de você. 
  8. Organize a sua vida como um trabalho literário, tornando-a tão única quanto possível.

Fernando Pessoa, in 'Anotações' de Fernando Pessoa


quinta-feira, 31 de março de 2016

Já conhecem a página Zaask?

Já conhecem a página Zaask
Descobri-a recentemente. Embora já tivesse ouvido falar dela há algum tempo, nunca a tinha explorado mas confesso que a achei bastante interessante. 
Disponibiliza dicas sobre diferentes áreas de interesse como desporto, decoração, alimentação, etc. e, para além disso, dispõe de um serviço que nos permite entrar em contacto com diferentes prestadores de serviços como canalizador, decorador, design de interiores, advogados, fotógrafos, personal trainer, catering, etc.  


Permite pedir um orçamento de forma gratuita através do preenchimento de um formulário do que pretendemos e depois é aguardar pelo contacto de algum profissional que esteja disposto a realizar o nosso pedido/trabalho e, se for caso disso, comparar os orçamentos de acordo com a nossa 'bolsa'.



Eu já experimentei, agora vou aguardar!

sexta-feira, 11 de março de 2016

Pensamento do dia...

"Se você costuma arquitetar vinganças, desejar o mal, e qualquer outra obra que não seja construtiva à sua vida, tenho uma péssima notícia a te dar: o tempo leva ao chão toda obra que não presta."


Por Simony Thomazini

5 atitudes a evitar quando buscamos mais sorrisos e plenitude

Continuamos a gastar demasiado tempo com coisas e pessoas que não nos fazem bem. Aqui estão 5 atitudes a evitar no nosso dia a dia para nos sentirmos mais felizes.

1. Deixe de viver em função dos outros
Ser algo que não somos, nem nunca vamos ser, é uma tarefa não só frustrante como cansativa. Aceite-se tal como é e aprenda a valorizar as suas qualidades, e a viver com os defeitos. A partir do momento em que seja fiel a si mesmo, os outros também vão achá-lo mais atraente.

2. Não fuja das mudanças
Mudar pode ser positivo. Fugir das mudanças, ou ter medo de arriscar, vai deixar a sua vida estagnada, presa à rotina. E nunca saberá o que essa mudança poderia fazer à sua vida.

3. Não se deixe levar pelas aparências
É muito fácil julgarmos os outros, seguirmos os rótulos pré-estabelecidos pela sociedade. Tente ter uma mente mais à aberta, saiba ouvir e aprenda a aceitar a diferença.

4. Não se deixe levar pelo medo
Medo do desconhecido, medo de arriscar, medo de dar o próximo passo... Muitos de nós temos todos estes medos, que nos impedem de seguir em frente. O medo é um estado muitas vezes psicológico. Por isso, liberte-se dele.

5. Não use a desculpa a seu favor
A desculpa pode ser um entrave para conquistarmos um objetivo ou algo que queremos, mas que ao mesmo tempo receamos. Pare de inventar desculpas para não ir atrás dos sonhos.

Retirado da página lifestyle.sapo.pt/

12 bons conselhos...


quarta-feira, 9 de março de 2016

Oh shit...


Quem nunca?! :)
O segredo está em...evitar espelhos, garanto que resulta! :)

Falsos magros existem (e são mais comuns do que se pensa)

"Gordura? Onde é que tu tens gordura? Só se for nas orelhas". Muita gente ouve estas palavras de amigos que não sabem o que é um falso magro. A nutricionista Alice Couto explica.


"Falsa magra é uma pessoa com peso relativamente baixo, mas com percentual alto de gordura", explica a nutricionista. "As falsas magras são aquelas pessoas que aparentam ter um corpo fininho, muito magro, mas têm a anca, rosto, coxas, braços mais gordinhos ou gorduras localizadas. Estas são pessoas que têm pesos adequados para a altura, mas pelo desequilíbrio interno na proporção de músculo, massa magra e massa gorda, enquanto forem jovens tudo parece no sítio, mas são pessoas que vão ter tendência a ficar flácidas, a ter oscilações de peso e mesmo com muito treino à mistura, dificilmente conseguirão atingir os resultados que pretendem — tonificação."

Apesar de a genética também influenciar, o motivo que, regra geral, leva a este tipo de corpo é o estilo de vida pouco saudável, que inclui dietas mal construídas e pouco equilibradas: muitas vezes estes corpos são de pessoas que tinham peso a mais e que ficam magras porque "o vão perdendo de forma errada, recorrendo a dietas de baixas calorias, fazendo pouco, ou nenhum, tipo de exercício físico", explica. O que acontece com estas dietas de grande restrição calórica é que elas fazem com que, em vez de se perder a gordura, se perca músculo. E a equação é simples: se o músculo desaparece e a gordura fica o corpo torna-se flácido. Além disso, e de acordo com Alice Couto, o metabolismo também fica mais lento.


Há cada vez mais homens a sofrer do mesmo problema "sobretudo os que fazem dietas restritivas e sem acompanhamento nutricional, ou que se metem a treinar como loucos e não cuidam da parte alimentar". A forma correta para se perder gordura, sem comprometer a massa magra, é a de juntar ao plano alimentar, prescrito por um especialista, exercício físico.


"Um plano de nutrição cujo objetivo é a perda de peso baseia-se em cortar calorias e não em reduzi-las drasticamente", explica a nutricionista. "Também é baseado em comer comidas saudáveis e que são menos prováveis de serem convertidas em gordura", acrescenta. E este último ponto não é só relevante para quem quer perder peso. Deve ser uma regra, "a abordagem alimentar" de toda a gente. 

Contudo, estas gorduras acumuladas são o menor dos problemas deste tipo de corpo. Antes da estética, vem a saúde: "Pessoas cujo peso é normal ou baixo, mas têm grande quantidade de gordura, têm o mesmo risco aumentado para problemas de saúde como diabetes tipo 2 e doenças cardíacas que têm as pessoas acima do peso." 


A nutricionista Alice Couto deixa um recado importante: "O segredo da boa alimentação não está nas dietas milagrosas, que prometem eliminar vários quilos em poucos dias, mas sim na reeducação alimentar. É preciso aprender a comer da maneira correta para manter o corpo em forma de maneira saudável e segura." 

Retirado da página NiT

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Let's fly?



A Google anunciou hoje o lançamento do Google Flight em Portugal. O serviço permite pesquisar e comparar voos, à semelhança de outros sites já existentes como o SkyScanner ou a momondo, mas garante que é muito mais rápido.

E segundo a NiT, não é publicidade enganosa, eu também fui experimentar e de facto concordo com a NiT,  em menos de um segundo obtêm-se uma lista de resultados de voos entre os destinos escolhidos. Tem um template bastante simples o que torna a leitura dos resultados muito fácil.

De um modo geral, o site é bastante intuitivo: é fácil perceber como segmentar os resultados pelo preço, número de escalas, companhia aérea ou duração do voo. Mas há ferramentas mais interessantes: aqui também há o botão “sinto-me com sorte” (que na caixa de pesquisa do motor de busca permite obter resultados alternativos aos habituais), que apresenta sugestões de viagens aleatoriamente.

Também dá para ver no mapa o preço dos voos para cada destino. É útil para quem não faz a menor ideia dos preços das viagens.

O Google tem ainda uma ferramenta relacionada com a pesquisa de hotéis, que tem uma base de dados completa da oferta da cidade.

Notícia retirada daqui

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Crazy, Stupid, Love

Ontem revi este filme que acho fantástico!
Adoro os filmes do Steve Carell e o Ryan Gosling, bem o Ryan fica bem em qualquer filme! :)


quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

When you suck at eyeliner

É quase sempre isto...nunca me parecem iguais. Deviam existir cursos intensivos só para o eyeliner.

Ver o vídeo aqui para perceber o drama: When you suck at eyeliner


sábado, 6 de fevereiro de 2016

Hoje não estou cá...


'Hoje não estou cá. Fui ali sozinha acompanhada de mim. Ausentei-me comigo e sentei-me num canto sossegada. Onde as palavras não apetecem e o silêncio ecoa. Onde a luz se apaga e o escuro se impõe.
Hoje não estou cá. Deixei-me aqui e fui lá. Sozinha sem o meu eu. Acompanhada da escuridão e da ausência. Da saudade e da impotência.
Hoje. Amanhã eu volto....
Ou deixo-me lá.'


Por Rita Leston

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Sem qualquer esforço...



'Conseguiria, sem esforço, passar horas a olhar-te. A reparar nos teus gestos. Expressões. Nos teus olhos e no teu sorriso. A ver-te dormir.
Conseguiria, sem esforço, passar horas a ouvir-te. A tomar atenção a todas as tuas conversas. A saber de cor aquilo que me vais dizer de seguida, mas, mesmo assim, voltar a embevecer-me com o que me contas.
Conseguiria, sem esforço, passar horas a tocar-te. A descobrir cada milímetro de ti. A passear o meu toque por ti. A procurar aquilo que mais te agrada. A provocar-te. A desafiar-te. A deixar o meu toque em ti.
Conseguiria, sem esforço, passar horas a provar-te. A perceber a que me sabes hoje. Se a amor calmo, se a paixão em fúria. Se a colo e mimo, se a arrebatamento e urgência. Se ao devagar dos olhos fechados, se à pressa dos olhos nos olhos.
Conseguiria, sim. Sem esforço algum.'


Por Rita Leston

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

10 'truques' essenciais de maquilhagem

O fim-de-semana está a aproximar-se. Quer vá sair à noite com as amigas, jantar fora com o seu/sua mais que tudo ou beber café com os seus colegas de trabalho, porque não aprimorar a sua beleza natural?

Para ajudar, a revista Elle fez uma lista de dez dicas sobre aquilo que pode e o que não deve fazer nestas ocasiões:

1. Cuidado ao aplicar o corretor
O corretor. Aquele produto que faz milagres seja a esconder marcas seja a disfarçar olheiras e borbulhas. Mas tenha atenção: não coloque nem corretor nem base nas pálpebras porque criam pequenas ‘rugas’ de maquilhagem.


2. Espalhe a base com os dedos
Para melhor espalhar a base pela sua cara, use as suas mãos. Pode também recorrer aos pincéis caso queira espalhar menos o produto e colocá-lo em zona específicas.


3. Não ponha pó 'à toa'
Aplique sempre o pó primeiro na zona da cara com mais brilho - que normalmente corresponde à testa, nariz e queixo (a zona T). Para o resto da cara, procure não aplicar tanto produto.


4. Onde colocar o pó bronzeador?
Nada melhor do que pôr um pouco de pó bronzeador para lhe dar uma ‘pequena cor’, em especial no inverno. Coloque-o no pescoço, na cara e no peito para que a sua pele fique uniforme. Não se esqueça de verificar que estas partes do corpo ficam todas do mesmo tom.


5. Sorria para o blush
Quando aplicar o blush, sorria primeiro e depois coloque nas maçãs do rosto de cima para baixo, ou seja, até ao início da orelha e depois para baixo na direcção da linha do queixo.


6. Não se esqueça das sobrancelhas
As sobrancelhas não podem ser ignoradas quando se está a maquilhar. Pinte com um lápis castanho ou ponha um pouco de pó no local mais elevado da sua sobrancelha para ‘levantar’ o rosto.


7. Um truque para aplicar o batom
Ao pôr o batom verifique não só que este não fica muito definido na parte superior do lábio mas também que está espalhado até aos cantos da boca. Pressione bem quando estiver a aplicá-lo.


8. ‘A base’ da sombra
Comece por aplicar uma ‘sombra-base’ sem brilho e que seja do mesmo tom que a parte mais clara da sua cara. Aplique-a em toda a pálpebra até à sobrancelha.

Quando puser uma sombra mais escura na curva da pálpebra, não se esqueça de verificar que estes dois tons estão bem ‘misturados’.


9. Pôr o eyeliner 'de perto'Em vez de aplicar o eyeliner a olhar diretamente para o espelho, experimente aproximar-se o mais possível do mesmo. Depois levante a cabeça e ‘aponte’ o seu queixo ao espelho. Quando puser o eyeliner, olhe para abaixo, mais precisamente para o canto interior, e desenhe o risco até ao fim do olho, onde acaba a curva da pálpebra.


10. Por fim, falta o rímelQuando puser o rímel, faça-o em movimentos 'zig-zag' do início das pestanas até ao fim. Vai ver que resulta.

Notícia retirada daqui

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Tripaya

Já conhecem a Tripaya ?
Segundo o orçamento disponível dá sugestões de destinos, com a indicação do voo seleccionado e do hotel, depois disso é só marcar!
Muito interessante.


terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Músicas que nos tocam a alma #6



'Quando faltar sorte, faça sobrar atitude.
O azar morre de medo de pessoas determinadas!'

Os melhores destinos ‘low-cost’ de 2016


Já conhecem o site Momondo?! momondo.pt é um website gratuito e independente que permite comparar milhões de voos baratos, hotéis e carros de aluguer.

Para quem quer fugir às viagens típicas e destinos amontoados de gente, esta página dá dicas de viagens para sítios fantásticos e turisticamente pouco explorados.

Vale a pena espreitar.

Leia mais em momondo.pt


sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Ellen DeGeneres

Adoro esta mulher.
É sem qualquer dúvida uma das minhas maiores inspirações e admirações, como pessoa e profissional.
São necessárias mais pessoas assim no mundo.

Um prémio completamente merecido.



domingo, 3 de janeiro de 2016

Não é a infelicidade que dói...

O que mais dói não é – desengana-te – a infelicidade. A infelicidade dói. Magoa. Martiriza. É intensa; faz gritar, sofrer, saltar, chorar. Mas a infelicidade não é o que mais dói. A infelicidade é infeliz – mas não é o que mais dói.
O que mais dói é a subfelicidade. A felicidade mais ou menos, a felicidade que não se faz felicidade, que fica sempre a meio de se ser. A quase felicidade. A subfelicidade não magoa – vai magoando; a subfelicidade não martiriza – vai martirizando. Não é intensa – mas é imensa; faz gritar, sofrer, saltar, chorar – mas em silêncio, em surdina, em anonimato. Como se não fosse. Mas é: a subfelicidade é. A subfelicidade faz-te ficar refém do que tens – mas nem assim te impede de te sentires apeado do que não tens e gostarias de ter. Do que está ali, sempre ali, sempre à mão de semear – e que, mesmo assim, nunca consegues tocar. A subfelicidade é o piso -1 da felicidade. E não há elevador algum que te leve a subir de piso. Tens de ser tu a pegar nas tuas perninhas e a subir as escadas. Anda daí.
Sair da subfelicidade é um drama. Um pesadelo. Sair da subfelicidade é mais difícil do que sair da infelicidade. Para sair da infelicidade, toda a gente sabe – tu mesmo o sabes: tens de tomar medidas drásticas. Medidas radicais. Porque a infelicidade é, também ela, radical. Mas sair da subfelicidade é uma batalha interior muito mais dolorosa. Desde logo, porque não sabes se queres, mesmo, sair da subfelicidade. Porque é na subfelicidade que consegues ter a certeza de que evitas a desilusão – terás, no máximo, a subdesilusão; porque é na subfelicidade que consegues ter a certeza de que evitas a perda – terás, no máximo, a subperda. Estás a ficar perdido com o que te digo?
A subfelicidade é o produto mais diabólico que a humanidade criou. Formatado pela consciência, o homem assimilou um conceito que, na verdade, não existe: o da felicidade segura. Espero que estejas bem seguro nessa cadeira quando leres o que aí vem no próximo parágrafo.
A felicidade segura não existe. A felicidade segura é segura, sim – mas não é felicidade. A felicidade pacífica é pacífica, sim – mas não é felicidade. A felicidade, quando é felicidade, assolapa, euforiza, arrebata. E não deixa respirar, e não deixa sequer pensar. A felicidade, quando é felicidade, é só felicidade. E tudo o que existe, quando existe felicidade, é a felicidade. Só ela e tu. Ela em ti. Ela em todo o tu. A felicidade, para ser felicidade, não tem estratos, não tem razão. Ou é ou não é. A felicidade é animal, de facto – mas é ainda mais demencial. Deixa-te louco de felicidade, maluco de alegria, passado dos cornos. Só quando estás dentro da felicidade é que estás fora de ti. Liberto do corpo, da matéria, da sensação – e imerso naquela indizível comunhão. Tu e a felicidade. Já a sentiste, não?
Não há como dizer de outra maneira: se estás acomodado à subfelicidade, se tens medo de ser feliz e preferes a certeza de seres subfeliz: és um triste de todo o tamanho. A subfelicidade é uma tristeza. Uma tristeza de hábitos, de rotinas, de sorrisos – uma tristeza que inibe a surpresa, o imprevisível, a gargalhada. Uma tristeza que te faz refém do que fazes e te impede de te seres o que és. Olha em redor: a toda a volta há pessoas subfelizes, pessoas que dizem “vai-se andando”, pessoas que dizem “tem de ser”, pessoas que dizem “eu até gosto dele”, pessoas que dizem “sou feliz” com os olhos cheios de “queria ser feliz”, pessoas que dizem “é a vida”. Mas não é. A vida não é a quase felicidade. A vida não é a subfelicidade. E, se é a primeira vez que vês isso, fica entendido o que sentes. Ou subentendido, pelo menos.

Por Pedro Chagas Freitas