quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Um jogo...um caminho...um querer...

Ainda me fazes bloquear!
Tu ou eu, "nós", não sei!
Ainda não está tudo, ainda há mais, muito mais...mas não...!
Há um caminho a percorrer até lá,
e eu tenho-me perdido no entretanto!
Não sei se será de ti, talvez de mim. Sim, talvez muito de mim!
Mas eu estou aqui, a querer chegar lá,
E quero-o cada vez mais,
Continuo em jogo, mesmo que às vezes me pareça esquecer das regras,
E isso faz-me sentir constantemente a perder...
Vou precisar de ti, sempre, cada vez mais...
Ninguém faz esta estrada sozinha e tu estás bem ai,
Do meu lado...
Não me fujas, só te quero bem, só te quero comigo!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

É Natal..

E eu gosto do Natal! Sempre gostei! E mesmo, muitas das vezes, indo contra o estado de espírito  de quem me rodeia, gosto de me sentir assim, com este espírito natalício entranhado!
Gosto das luzes, das decorações, da azafama que é sempre a compra dos presentes e de os colocar em redor da árvore de Natal com todo o carinho, do cheiro da comida típica, da reunião familiar, da troca de prendas, das palavras e gestos de carinho que surgem nestas alturas e gosto até mesmo deste sentimento de nostalgia que também me ataca por estes dias...
É verdade que por vezes é tudo muito exagerado e que existem os seus contras e lados menos bons, que as pessoas deviam ser solidárias e lembrarem-se daqueles que precisam todo o ano e não só nesta altura...Sei disso tudo e concordo! Mas desculpem...mesmo com tudo isso, continuo a gostar do Natal!
Até poderá vir a mudar com o tempo, mas até aqui tem sido assim...
E como tal, venho aqui desejar a todos vocês, que me lêem e me acompanham neste cantinho, que muitas vezes me acarinham com as vossas palavras, que me fazem rir ou chorar com os vossos textos e/ou desabafos, votos sinceros de um Feliz Natal e que este seja junto de quem amam! E quando estiverem juntos, nem que seja por um momento, esqueçam-se de tudo o resto e sintam-se em paz, sintam-se felizes!
Um beijinho para todos...
Deixo-vos com uma pequena Animação de Natal de que gostei...

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Buahhhh




Estou carente hoje minha gente...
Não sejam maus para mim que eu sou pequenina sim?!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Demonstração de sentimentos...

Em tempos já fui uma menina dada a alguns ciúmes sim e de reacções que hoje pensando nelas dá-me vontade de dar com a cabeça na parede! Mas já lá vai...
Ao longo dos anos fui ganhando juízo (pelo menos neste ponto...) e deixei-me disso, passando até a ficar aborrecida comigo por determinados pensamentos que de quando em quando ainda me passavam pela cabeça e passei a deixa-los de lado, a ignorá-los até que praticamente deixaram de existir!
Vamos lá a ver bem a coisa! Os ciúmes existem, eu sei, eu tenho-os, toda a gente os tem por muito que digam que não, faz parte! Mas dai a demonstrá-los a torto e a direito, não! 
Pessoalmente não gosto de assistir a demonstrações de ciúmes, na maior parte das vezes estúpidas, que causam discussões desnecessárias, por falaram e agirem de cabeça quente.
Não sou assim e fico possessa se por acaso deixo transmitir uma ponta que seja desse sentimento! Faz-me sentir vulnerável, como se de alguma forma estivesse a demonstrar poder à outra pessoa sobre mim.
É um sentimento que não gosto de demonstrar e ponto!
As pessoas fazem o que tiverem que fazer, não vai haver nada nem ninguém que os impeça! Para quê aborrecimentos desncessários a pensar nos ses e com medo do que possa acontecer?!
Começo sempre por acreditar e confiar nas pessoas enquanto não houver razões para o contrário, porque a partir dai é esquecer, não consigo mais...

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Sensação de perdida...

Dizem que não há nada como o querer... querer partir, querer mais, querer algo que não temos.
Do querer vem a capacidade de saber avaliar o possível do impossível, distinguindo assim o que nada mais passa de um sonho, em vez de um objectivo de vida que é difícil, mas com certeza que concretizável.
Sonhamos tantas vezes com coisas impossíveis que começamos a confundi-las, perdendo a noção do que está ao nosso alcance, ou não.
Perdemos a noção do caminho que planeamos percorrer com pensamentos negativos e porque, já tarde, nos apercebemos que nos perdemos ai algures e que mais grave que isso, não conseguimos encontrar o caminho que nos faça sair daquela encruzilhada.
Afinal de contas o que é que nos faz manter fiéis aos nossos objectivos de vida?
Como é que descobrimos onde e quando nos perdemos?
...
Que raio de sensação esta, de estar perdida!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Mudança (take II)

"Mude.
Mas comece devagar,
porque a direcção é mais importante que a velocidade.
(...)
Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
(...)
Tente o novo todo dia,
o novo lado, o novo método, o novo sabor, o novo
jeito, o novo prazer, o novo amor, a nova vida.
Tente.
Procure novos amigos.
Tente novos amores.
Faça novas relações.
(...)
Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas,
troque de carro, compre novos óculos, escreva outras
poesias.
(...)
Mude.
Lembre-se que a vida é uma só.
E pense seriamente em arranjar um novo emprego,
uma nova ocupação, um trabalho mais light, mais
prazeroso,
mais digno, mais humano.
Se você não encontrar razões para ser livre,
invente-as.
Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
longa,
se possível sem destino.
Experimente coisas novas.
Troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores do que as já conhecidas.
Mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança, o movimento, o
dinamismo, a energia.
Só o que está morto não muda!"

Por: Edson Marques 

Mudança

"Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!"

Fernando Pessoa 

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Amor é o que temos...

Não existem dias, horas ou momentos marcados para demonstrar-te o que sinto.
Desde sempre tive um certo receio em demonstrar completamente os meus sentimentos com medo de me expor demasiado e isso fragilizar-me.
Mas neste momento não sinto isso. Estás sempre presente em mim, de uma forma que não consigo explicar.
O que me dás mesmo sem saberes dá-me confiança. Confiança de que és tu aquele, o tal e que já tínhamos que nos cruzar, já estava destinado estarmos juntos. 
O sentimento de tranquilidade que conseguimos transmitir um ao outro em momentos de angústia, o saber estar ao lado um do outro, o saber ouvir, o saber estar lá, o saber esperar, o saber ser paciente, o saber ser namorada/o, é saber que sim, que construímos um amor que se calhar pensamos até já nem existir...mas existe, é verdadeiro, está em nós.
Ao fim de todo este tempo digo-te, com toda a certeza, que sou  em cada dia que passa cada vez mais apaixonada por ti e que te amo incondicionalmente, pelo que és e pelo que somos juntos!
É muito bom estar contigo...

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

A fugacidade da vida

Apercebo-me frequentemente da fugacidade da vida! Nada do que temos é certo e a dificuldade que temos quando falhamos no planeamento de alguma coisa, quanto a mim, vem dai.
Achamos que conseguimos controlar alguma coisa e passamos tempo (demasiado tempo) a tentar perceber como é que isso funciona, enquanto tudo se está a passar mesmo ali ao lado...
O que me parece mesmo, é que perdemos demasiado tempo a pensar no como fazer, como será, a tentar entender o que nos rodeia e tudo isso é tão pouco perceptível.
Pelo menos para mim! Cada vez percebo menos as pessoas que me rodeiam, o mundo em que vivemos, o que observo, o que ouço, etc. E por isso é que cada vez mais não tento sequer perceber, é uma perda de tempo! Ainda tentei perceber durante algum tempo que tipo de sentimento é que isso me provoca mas decidi nem sequer tentar perceber...
É mesmo melhor tentar aproveitar cada momento, sozinha ou com aqueles de quem gosto e que sei valerem a pena...afinal de contas, o que é hoje, amanhã deixa de ser e até lá o que importa é sabermos aproveitar da melhor forma!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Parabéns a mim!

Hoje é o meu dia de aniversário! E como em tantos outros, sou assaltada por um turbilhão de diferentes sentimentos e emoções, originados talvez pelas recordações que neste dia me ocorrem mais fluentemente! 
É um misto de doce-amargo, alegria com tristeza! 
Mas se parar um pouco e se olhar em meu redor, sei que no fundo esse sentimento surge como que uma sensação de agradecimento por tudo o que tenho, que fui conquistando ou que simplesmente encontrei no caminho. Momentos e pessoas que me fazem perceber que tenho quem realmente goste e se interesse  verdadeiramente por mim e isso é sem dúvida o que de mais valioso temos!
E por muitos momentos de dúvida e mesmo de tristeza que tenhamos, é provavelmente que seja nestes segundos, no decorrer destes pensamentos, que somos felizes...


“As pessoas podem não entender o significado de muitas palavras, mas sabem registar um gesto de amor.”

autor desconhecido

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Sensações...

Sabem aquela vontade que nos dá de vez em quando, de deixar tudo para trás, arriscar tudo e começar de novo?! Sabem qual é a sensação?! Está em mim há alguns dias... Quem a quer?!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

De passo em passo...

Conto dar um grande passo em frente na minha vida em breve. 
Já começo a tratar do assunto e cada vez me dá mais vontade. Sei que não será fácil, mas não é isso mesmo que nos torna mais fortes?

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Altos e baixos

Sinto-me frequentemente aos altos e baixos sem explicação aparente! Tanto estou bem disposta, a falar e a rir, perfeitamente normal, como de repente fico apática, distante!
Não faço ideia o que provoca esta mudança e só dou por ela alguns instantes depois de acontecer!
Se estiver muito tempo parada, sozinha, tenho mil e um pensamentos a controlar-me a mente e geralmente pouco agradáveis! Por exemplo, ir para a cama sem sono para mim neste momento é impensável!
Sinto-me numa batalha contra a minha mente! Estranho não?!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Sol, férias, calor, tão bons amigos que são...

"Mesmo que as pessoas mudem e suas vidas se reorganizem, os amigos devem ser amigos para sempre, mesmo que não tenham nada em comum, somente compartilhar as mesmas recordações."

Vinícius de Moraes 

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

(Querer) Mudar...

Que tal usar os dias de descanso para reflectir sobre o que realmente se quer e acabar com as angústias? Afinal, a mudança não tem de ser um exclusivo das decisões de Ano Novo...
“Com frequência sentimo-nos 'prisioneiros' diante de diversas circunstâncias e podemos pensar erroneamente que o nosso presente não nos pertence”, escreve a psicóloga María Jesús Álava Reyes, no livro A Inutilidade do Sofrimento.  Acrescenta ainda que “A verdade é que sem nos darmos conta repetimos condutas, rotinas, costumes, hábitos… formas de agir que, inexoravelmente, nos fazem sentir mal, mas que se afiguram impossíveis de evitar.” Mas terá de ser este o veredicto? Para a terapeuta espanhola, a resposta é negativa. Na sua opinião, o primeiro passo para planear a rentrée da nossa vida está na acção: “A felicidade depende de nós próprios, não das nossas circunstâncias”, garante.
O psicólogo clínico Paulo Sargento dos Santos diz que: “O ser humano é feito para mudar.” Se assim é, porque é tão difícil dar o passo em frente? E segundo o mesmo a resposta está no facto: “mudança estar associada a situações de conflito, o que vai provocar, quanto mais não seja momentaneamente, um desequilíbrio relativamente a um determinado status quo.”
A mudança pode custar, mas é essencial para gostarmos mais de nós mesmos. Aprendida a primeira lição, resta escolher o caminho a seguir. E eis uma nova fonte de angústia. E se errarmos? A resposta é dada por Fermín Bouza. “Devemos concluir que enganarmo-nos é normal e que a vida é uma permanente procura das condutas mais adequadas para cada circunstância. Neste sentido, aquilo a que chamamos erro não é mais do que um passo natural para outra coisa”.
Pior do que o medo de errar é a inexistência de quaisquer perspectivas. O saber que se está mal e que assim não se pode continuar, mas não vislumbrar outros caminhos. “Há uma regra de ouro: quando não vires nenhum caminho, não continues a olhar. Pára! Fecha os olhos, controla a tua respiração, tenta pensar em algo positivo e quando o conseguires, olha de novo e talvez já possas ver; mas se ainda não distinguires nada, não te preocupes, porque certamente estará lá e quer é fazer-te uma surpresa”, aconselha María Jesús Álava Reyes. Afinal, como garante a psicóloga, “há sempre um caminho, ainda que nesse momento pareça escondido”.

Outra máxima a ter em conta neste balanço existencial é que, muitas vezes, uma recta não é o caminho mais curto entre dois pontos. Ou seja, mudar por mudar, sem saber muito bem porquê ou para onde, não é solução para o mal-estar interior. “A mudança não tem de ser rápida e imediata”, avisa o psicólogo Paulo Sargento dos Santos, alertando que as alterações à nossa existência devem ser feitas de forma integrada, com um custo/benefício equilibrado. 
Reflectir é, assim, a palavra de ordem. (...) O importante é começar a sacudir as angústias existenciais, de forma a acabar com essa sensação de sentir-se encurralado numa vida que não escolheu. Uma missão que poderá ter um elevado grau de dificuldade, avisa Paulo Sargento dos Santos. “Como disse um filósofo alemão: pensar dói. O pensamento, quando é feito de forma metódica e sem limites de preconceito, é uma das coisas mais dolorosas.”
Porquê esperar, então, por um novo ano para mudar aquilo que o incomoda, se pode começar agora? Acredite no seu potencial e no poder positivo da transformação. Se lhe restam dúvidas, escute o que diz María Jesús Álava Reyes: “A pessoa é um processo em permanente crescimento, em contínua superação e adaptação constante. Se esquecermos estes princípios, estamos a negar a essência da nossa realidade e com isso as possibilidades de evolução, aprendizagem e enriquecimento que qualquer vida implica.”  Então, vamos a isto?

Adaptado do texto de Cristina Azedo
Na revista Máxima

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Palavras versus Silêncio

"Quando falar, cuide para que suas palavras sejam melhores que o seu silêncio."

É mais ao menos isto que penso em momentos que sei que posso magoar com as minhas palavras. Nesses momentos paro um pouco e penso se o meu silêncio não será melhor! Geralmente opto por ele.

É pena não haver mais gente a fazer o mesmo...

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

I like to imagine you by my side...forever


Meu amor,

...estou aqui, preciso de ti e do teu amor!

A nossa felicidade apenas depende de nós

Por vezes somos inundados por um turbilhão de sentimentos. Não são maus, podem ser um misto de ambos e nós é que não temos a capacidade de os saber gerir e misturamos tudo.
Recentemente aconteceu-me isso! Apercebo-me frequentemente que sofro inutilmente e quando tento controlar os meus pensamentos para algo mais positivo, já não é um trabalho fácil.
Sei que consigo alterar isso e chego mesmo a consegui-lo por um tempo, mas em momentos de maior fragilidade volta a acontecer.
Será que existe alguma forma de fazer "Delete" no nosso cérebro e apagar o que não interessa? Isso é que era...
Na maior parte das vezes, somos nós próprios que alimentamos o que nos magoa, pensando vezes sem conta no assunto, sofrendo inutilmente sobre o que não podemos alterar. O que pode ser alterado é em nós mesmos e isso começa por deixar de remexer no que já não interessa, deixar de sofrer pelo que poderá ou não acontecer, etc., etc.
Na maior parte das vezes nada disso depende de nós, a não ser a nossa felicidade, que habitualmente colocamos erradamente nas mãos dos outros e que é a única coisa que depende, antes e tudo o resto, é de nós mesmos!

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

É mais forte do que eu...

        FCP 5 - 0 SLB
Desculpem minha gente, mas era impossível passar sem referir o fantástico jogo de ontem!
No tempo em que estamos, deu para alegrar durante umas horas. Grande Porto!

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Dias e dias...

Há dias em que precisamos de ouvir algo bom de alguém especial. São dias que acontecem pronto, estamos mais carentes, mais sensíveis!
Um elogio, uma apreciação, um mimo, sei lá, algo de bom sabia tão bem...
Mas não! Nesse dia, a probabilidade disso acontecer (pelo menos na minha cabeça), desvaneceu-se por completo!
E eu pergunto-me, não gostamos todos nós de nos sentirmos apreciados por aqueles que amamos?!
São estes dias que nos levam a pensar, com desagrado, que somos mais facilmente apreciados por todos os outros que nos rodeiam, do que por quem desejamos agradar! Que tudo o restante lhes chama mais à atenção que nós e que nada do que se diga ou faça consegue alterar isso... Por fim,  que não devemos ficar nunca à espera que a outra pessoa diga aquilo que esperamos ouvir! Mais vale não estar a contar com nada e até sermos surpreendidos, do que apanharmos uma valente desilusão...

Tem dias em que sinto a minha sensibilidade no seu máximo de alerta!
Mas agora que desabafei, vai ficar por aqui, não vou pensar mais no assunto! Vou desligar o alerta :)

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Ainda há quem acredite no Príncipe Encantado

"A pessoa certa não é a mais inteligente, a que nos escreve as mais belas cartas de amor, a que nos jura a paixão maior ou nos diz que nunca se sentiu assim. Nem a que se muda para nossa casa ao fim de três semanas e planeia viagens idílicas ao outro lado do mundo. A pessoa certa é aquela que quer mesmo ficar connosco. Tão simples quanto isto. Às vezes demasiado simples para as pessoas perceberem. O que transforma um homem vulgar no nosso príncipe é ele querer ser o homem da nossa vida. E há alguns que ainda querem.

Os verdadeiros Príncipes Encantados não têm pressa na conquista porque como já escolheram com quem querem passar o resto da vida, têm todo o tempo do mundo; levam-nos a comer um prego no prato porque sabem que no futuro nos vão levar à Tour d’Argent; ouvem-nos com atenção e carinho porque se querem habituar à música da nossa voz e entram-nos no coração bem devagar, respeitando o silêncio das cicatrizes que só o tempo pode apagar. Podem parecer menos empenhados ou sinceros do que os antecessores, mas aquilo a que chamamos hesitação ou timidez talvez seja apenas uma forma de precaução para terem a certeza que não se vão enganar. 

O Príncipe Encantado não é o namorado mais romântico do mundo que nos cobre de beijos; é o homem que nos puxa o lençol para os ombros a meio da noite para não nos constiparmos ou se levanta às três da manhã para nos fazer um chá de limão quando estamos com dores de garganta. Não é o que nos compra discos românticos e nos trauteia canções de amor no voice mail, é o que nos ouve falar de tudo, mesmo das coisas menos agradáveis. Não é o que diz Amo-te, mas o que sente que talvez nos possa amar para sempre. Não é o que passa metade das férias connosco e a outra metade com os amigos; é que passa de vez em quando férias com os amigos. 
(...) 
Que quando está cansado fica em silêncio, mas nunca deixa de nos envolver com um sorriso. Não precisa de um carro bestial, basta-lhe uma música bestial para ouvir no carro. (...) 
O Príncipe é um Príncipe porque governa um reino, porque sabe dar e partilhar, porque ajuda, apoia e nos faz sentir que somos mesmo muito importantes.
Claro que com tantos sapos no mercado, bem vestidos, cheios de conversa e tiradas poéticas, como é que não nos enganamos? É fácil. Primeiro, é preciso aceitar que às vezes nos enganamos mesmo. E depois, é preciso acreditar que um dia podemos ter sorte. E como o melhor de estar vivo é saber que tudo muda, um dia muda tudo e ele aparece. Depois, é só deixa-lo ficar um dia atrás do outro... e se for mesmo ele, fica." 


Por Margarida Rebelo Pinto
Em Textos Inéditos

Digam-me de vossa justiça, quem acredita no "príncipe encantado"?
O que acham deste texto?! Concordam? 

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Textos que me agradam...

“Espero por ti porque acho que podes ser o homem da minha vida. E espero por ti porque sei esperar, porque nos genes ou na aprendizagem da sabedoria mais íntima e preciosa, há uma voz firme e incessante que me pede para esperar por ti. E eu gosto de ouvir essa voz a embalar-me de noite antes de, tantas e tantas vezes, te encontrar nos meus sonhos, e a acalentar-me de manhã, quando um novo dia chega e me faz pensar o quão longa e inglória pode ser a minha espera.”



Margarida Rebelo Pinto

A culpa é minha!

A culpa de te sentires desiludida (e assim esquisita e tal) é toda tua Elisabete Catarina!
Aprende de uma vez a não colocares a culpa nos outros, a não criares demasiadas expectativas!
A culpa deste sentimento medonho que continua a perseguir-te é de inteira responsabilidade tua...mentaliza-te!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

What's love

Youtube - What's love

"I love you" is so easy to say
But so many times it doesn't mean a thing
"I love you" could everything
As long as we don't know what love is
I think love is not in what we say, love is in what we do
And when we say we love we've got something to prove

What is love? (*4)

I think love is nothing but the truth
Something inside of me, something inside of you
Love is faith and loyalty
Love is sharing, love is to believe
I think that is what love could be
And so much more 'cause love is deep, love is deep

What is love? (*4)

I think love can be bold, love can be bear
Love can make you happy and lova can make you sad
Love can break your heart and love can hear your soul
(2 fois)

Love can die and... love can roll

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Momentos de perda...

Nunca sei o que dizer em momentos de perda!
Fico sempre triste e com um aperto no peito por ver o sofrimento daqueles que ficam, pois não consigo sequer imaginar a dor que sentem.
Os que partem estão bem, estão finalmente em paz e sem sofrimento. Os que ficam demoram sempre o seu tempo a habituarem-se àquela ausência.
Neste caso em concreto, um amigo perdeu os dois progenitores no espaço de um ano e eu tenho assistido de perto a muitos dos seus momentos de dor, de saudade e mesmo de medo, por receio de não estar a fazer o seu melhor para que o seu pai tivesse um final de vida com o mínimo de sofrimento possível e com o máximo de qualidade de vida. Quando as pessoas desistem de viver não há muito que se possa fazer, é apenas dar o melhor de nós enquanto cá andam!
E agora, agora ele está em paz e espero que tu fiques bem em breve!
Muita força amigo!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Efeitos colaterais da...

...crise! Essa gaja que anda a dar cabo da mioleira ao pessoal! 
Eu não queria falar do assunto, juro que não, mas é inevitável!
A "tal" da crise, os congelamentos e cortes nos ordenados e afins, crise p'ra aqui, crise p'ra ali, em qualquer que seja o tema da conversa surge sempre um comentário relacionado com ela!
"Havemos de morrer assim, no mesmo sítio da carreira onde nos encontramos agora!", "Comprar roupa?! Ainda pensas em gastar dinheiro?! Olha que isto não está para folestrias!?",  "Estar para além do meu horário de trabalho?! Já foi tempo...Agora faço o meu trabalhinho e não quero saber do resto!"; "Que vamos fazer logo?! Qualquer coisa que não envolva muitos gastos...".

E é assim que está aqui pelas bandas. A malta anda irritada e impaciente com tudo e todos, anda tudo assustado, embora não o queiram admitir, a fazer contas a tudo o que gasta ou que pode vir a gastar, andam desmotivados com o trabalho, porque querem sempre mais e mais e agradecimentos ou benefícios são iguais a zero...So what?!

Vamos viver obcecados com todas estas notícias que nos rodeiam?! Vamos entrar em desespero, não gastar um tostão e deixar que a economia pare de uma vez ao nosso redor?!
Ou vamos tentar ser moderados, viver um dia de cada vez e tentar levar as coisas da melhor maneira?!

Carvalho pah, que já cansa!
Continuo a achar que isto da crise tem muito que se lhe diga, mas eu agora vou ficar por aqui porque já fiquei cheia deste tema por hoje.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Surround me, with your love...

                                                       
Já alguma vez vos aconteceu sentirem falta de alguém, mesmo estando do seu lado?!
A mim acontece-me de quando em quando...

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

A sério...

...eu tento, juro que sim! E controlo-me e baixo a voz e deixo passar...
 E agora vou só ali respirar fundo e volto já!
(Que é para não me sairem disparates.)

Sunset

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Medos e afins

Tenho momentos de me deixar invadir por medos e inseguranças que me moldam o pensamento!  E nem sempre tenho a força necessária para os eliminar, apenas os deixo adormecer e no fundo sei que não demorará muito a voltarem.
Aos poucos sinto que vou ganhando algum controlo sobre eles, mas ainda não chega! Preciso de força suficiente para os eliminar de vez. Preciso de conseguir viver, de amar e até mesmo de sonhar sem ficar insegura pelo que sou, sem fazer comparações constantes, sem duvidar do que sou, sem duvidar de que há quem goste de mim, quem queira estar comigo e que o faz porque quer! Sem ter medo do futuro, sem ter medo de amar de verdade e de me entregar, sem ter medo de vir a sofrer, sem ter medo de mostrar o que realmente sinto, mesmo que isso me faça sentir vulnerável, sem ter medo de viver!
Não, não dá para continuar assim! Eu sei e não quero, luto com isso e vou vencendo algumas batalhas! 
Mas falta ganhar a guerra...

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Arrumações...

Ontem estive a arrumar umas coisas do sotão lá de casa! Fui lá buscar qualquer coisa que precisava e apercebi-me que a minha secretária estava assustadora! Portanto pus mãos à obra...
E sabem que mais, soube-me bem...  Acho que serviu para arrumar os "dois sótãos que possuo"... :)
A determinado ponto reencontrei coisas antigas, que já deveriam ter ido para o lixo há muito e tratei disso mesmo! Ficou com mais espaço, com muito melhor aspecto e mais importante ainda, sem estar ocupado com coisas desnecessárias!
Era algo que já não fazia há algum tempo e apercebi-me que nos ajuda a distinguir o que é necessário, do que não tem qualquer valor, nem mesmo sentimental se é que foi esse o motivo pelo qual o guardamos.
E assim é que deve ser em tudo na nossa vida, cada coisas no seu devido lugar, sem confusões. 

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

In a bad day...

   (...) "Às vezes mais vale desistir do que insistir, esquecer do que querer, arrumar do que cultivar, anular do que desejar. No ar ficará para sempre a dúvida se fizémos bem, mas pelo menos temos a paz de ter feito aquilo que devia ser feito. Somos outra vez donos da nossa vida e tudo é outra vez mais fácil, mais simples, mais leve, melhor." (...)

sábado, 2 de outubro de 2010

Para quê negar?!

Existem situações e momentos que me continuam a incomodar. Gestos que conectei com "significados meus" que mesmo querendo alterá-los, ainda não consigo.
E tento, tento mesmo. Ignoro, abstraio-me, tento não dar importância. Mas sei que me engano, porque não consigo.
São situações que ultrapassam a minha compreensão, provavelmente até tem a ver com alguma situação passada que vivi e que me fez olhar assim para elas. Não sei ao certo.
E nesses momentos recolho-me, nem que seja por uns segundos, de forma inconsciente e inevitável!
E embora saiba que com o tempo a sensação que me provocam se irá alterar, sei também que dificilmente deixarei de reparar nelas. Isso já me bastava...mas até lá...
Há um velho ditado que diz "Olhos que não vêem, coração que não sente...", talvez seja mesmo verdade...

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Às vezes... (#1)

..."Às vezes, é preciso partir antes do tempo, dizer aquilo que mais se teme dizer, arrumar a casa e a cabeça, limpar a alma e prepará-la para um futuro incerto, acreditar que esse futuro é bom e afinal já está perto, apertar as mãos uma contra a outra e rezar a um Deus qualquer que nos dê força e serenidade. Pensar que o tempo está a nosso favor, que a vontade de mudar é sempre mais forte, que o destino e as circunstâncias se encarregarão de atenuar a nossa dor e de a transformar numa recordação ténue e fechada num passado sem retorno que teve o seu tempo e a sua época e que um dia também teve o seu fim."
(...) 

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Qualidade de vida = dinheiro?!

Fico frustada quando penso no quanto somos dependentes de dinheiro e de bens materiais.
Não acham incrível como fazemos a nossa qualidade de vida depender de dinheiro?!
Existe tanta coisa, pequenos pormenores que nos conseguem fazer bem e felizes e que nós desprezamos ou simplesmente não damos valor, porque estamos rodeados "de mais", de "supostamente melhor"!
Antigamente não havia nem um terço do que temos hoje, seriam então felizes nessa altura?!

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Mudava sim, mudava-me...

Hoje fugia! Fugia sim, para parte incerta, sozinha e começava de novo! Renascia!
Mudava tudo, mudava-me a mim, mudava!
Hoje estou cansada, cansada de mim.
E fico apavorada com esse sentimento.
Que me descontrola, me confunde, me assusta.
Que me entristece, que me fere.
E faço tudo isto sozinha, como uma tortura gratuita e constante.

Por isso mudava sim, mudava-me...

Pensamentos meus...



Há feridas que se escondem com medo de as voltar a abrir.
Talvez assim nunca cheguem a sarar, mas a sua dor vai-se atenuando.
...

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Encontro-me...

...com muito para dizer e com vontade de o fazer, mas sem qualquer inspiração!
:(

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Pensamento do dia...

..."Não se pede carinho, nem amor, nem atenção, nem tempo a ninguém. Se as pessoas gostarem mesmo de nós, acabam por nos dar tudo."  

Margarida Rebelo Pinto

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Ter razão ou ser feliz?!

Ao contrário dos pensamentos, os sentimentos são sempre bem mais difíceis de controlar!
Mas o que é certo é que são, muitas das vezes, esses pensamentos que nos levam a sentir (ou não) alguma coisa!
Não gosto de sentir que me estou a controlar em alguma coisa que sei à partida e, sendo eu naturalmente, não o estaria a fazer. E os motivos para isso são vários: por receio de mostrarmos o que sentimos, por medo da reacção, por insegurança, por teimosia, por orgulho e tantos outros motivos.
Assisto a isso constantemente... 
Tornamo-nos demasiado desconfiados em relação a todos os que nos rodeiam e isso faz com que, mesmo que inconscientemente, nos comecemos a tornar mais solitários, menos ligados às pessoas, menos capazes de nos relacionarmos e aceitarmos as diferentes maneiras de ser. Ficamos mais intolerantes, mais sensíveis ao que nos dizem, mas ao mesmo tempo mais insensíveis ao que dizemos aos outros.
Criamos uma capa transparente de protecção e poucos são aqueles que a conseguem ultrapassar.
Este tipo de pensamentos deixa-me triste. Triste com a forma como determinadas pessoas definem uma "amizade", como se houvesse definição possível para ela. Pessoas que definem o seu "limite relacional", limite que só elas conhecem e que dificilmente se consegue perceber se realmente está ali uma amiga/o ou não...
Confesso que por vezes me sinto cansada, sem saber ao certo com quem contar...e isso é assustador!
E para que?! Seriamos tão mais felizes se as relações não fossem dificultadas como tantas vezes são e por banalidades... E mais a mais, ninguém vive sozinho neste mundo, precisamos sempre de alguém!

Na dúvida, optem por serem felizes, em vez de terem razão!

sábado, 11 de setembro de 2010

Desejo-te...


…tempo!
"Não te desejo um presente qualquer,
Desejo-te somente aquilo que a maioria não tem.
Desejo-te tempo, para te divertires e para sorrir;
Desejo-te tempo para que os obstáculos sejam sempre superados
E muitos sucessos comemorados.
Desejo-te tempo, para planear e realizar,
Não só para ti, mas também para os outros.
Desejo-te tempo, não para ter pressa e correr,
Desejo-te tempo para te encontrares,
Desejo-te tempo, não só para passar ou vê-lo no relógio,
Desejo-te tempo, para que fiques;
Tempo para te encantares e tempo para confiares em alguém.
Desejo-te tempo para tocares as estrelas,  
E tempo para crescer e amadurecer.
Desejo-te tempo para aprender e acertar,
Tempo para recomeçar, se fracassares...
Desejo-te tempo também para poder voltar atrás e perdoar.
Desejo-te tempo, para ter novas esperanças e para amar.
Não faz mais sentido protelar.
Desejo-te tempo para ser feliz.
Para viver cada dia, cada hora como um presente.
Desejo-te tempo, tempo para a vida.
Desejo-te tempo. Tempo. Muito tempo!"

(Recebido por email) 

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Entendimento vs aceitação

" A paz não vem do entendimento...vem da aceitação. Quando começares a aceitar aquilo que não entendes, a tua vida vai melhorar..."

Margarida Rebelo Pinto 


Por vezes sinto que esse entendimento não chega quando o procuramos, o momento dele chegar é natural e quando menos se espera. Não adianta correr atrás, não adianta tentar entender, há apenas que aceitar e fazer com que esta passagem seja sempre e cada vez melhor... 

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Ainda sobre a mudança...

Dizem que "Toda mulher gosta de mudar o visual; algumas são mais contidas, outras mais ousadas, mas todas, algum dia, já sentiram vontade de modificar a aparência. E o primeiro alvo, sem dúvida, é o cabelo: o preciso elemento do ego feminino." (Por Manuela Casali Cordeiro) 
É então por aqui que estou com vontade de começar...estou cansadinha do meu cabelo, mas não faço ideia de qual a mudança a fazer, de forma a favorecer o meu rosto!
A cor natural do meu cabelo é castanho claro, olhos de cor verde e rosto em forma de triângulo (penso eu)! Alguma sugestão de corte ou de cor?!  
 Estes cortes, por exemplo, agradam-me mas...lá no fundo, no fundo, eu sei que me vou arrepender se cortar demasiado o cabelo! Já o tenho comprido há vários anos, imaginar-me sem ele é complicado!

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

End of Summer - 18 Setembro - Ars Nova

Aproveito aqui o meu cantinho para divulgar o cartaz de uma festa a decorrer em breve e onde eu estarei, mais uma vez, dentro do balcão...
Quem estiver interessado em participar ou quiser saber mais informações, estou à disposição :)

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Os homens e a sua previsibilidade

É verdade meus senhores, vocês conseguem ser tão prevísiveis que se eu fosse a apostar dinheiro em cada uma delas já era milionária!
Dois simples factores como um bruta mini-saia ou um valente decote e vocês não conseguem tirar de lá os olhos! Não há hipótese de alterar isso! É como vocês costumam dizer, "é genética, nasce convosco", ou o que for... Para quê negar?!
Confesso que esse tipo de momentos se tornaram hilariantes para mim, precisamente pela vossa previsibilidade! :))

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Preciso de algo...

Preciso de mudar a minha vida! Fazer alguma coisa radical, incutir em mim determinados hábitos que fui perdendo com o tempo, controlar os meus pensamentos sempre pelo caminho positivo e não me deixar levar pelas indecisões!
Não posso parar! Não quero, mas sinto-me sem forças. Sem forças para acabar algo que no fundo não quero, mas que sinto que não consigo ficar sem acabar! Sei que depois disso irei ficar com um tremendo alívio mas até lá é um esforço constante e diário.
E esta é das maiores provas que tenho até hoje que um "passo mal dado" pode mudar toda uma vida...e agora vejo que não era este a seguir!
Mas agora está! Tento agarrar-me à minha família pois sei que é o que mais desejam, mas neste momento nem isso me serve de ajuda!
Para quê batalhar para lhes dar "o gosto" se não é isto que quero para mim?!
Mas depois de tudo isto vem o enigma...o que quero fazer?! Como o vou fazer?!
Esta indecisão tira-me as forças, deita-me abaixo física e mais ainda psicológicamente, faz-me sentir uma incapaz, uma inútil! Faz-me sentir mal comigo e eu a deixar andar...
Preciso de algo...

terça-feira, 31 de agosto de 2010

(Meu) pensamento do dia...

Nada acontece por acaso...
Será mesmo assim?!
Acreditam realmente no destino?! 

Tela - Santos & Pecadores 

PS: Acho que isto são efeitos secundários da visualização do filme Contraluz...

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Emoções

Ontem foi dia de casório! Uma das minhas primas, companheira de brincadeiras de infância, de confidências e de muitas recordações decidiu mudar a sua vida e casou-se!
Tão estranho que foi vê-la com o seu lindo vestido de noiva! Tantas recordações passaram pela minha cabeça no dia de ontem!
Mas o dia foi muito bonito! A quinta era fantástica, os pequenos pormenores preparados tornaram o ambiente lindíssimo e com muito romance, a família reunida e o reviver de todos aqueles primos que já há tanto tempo não via foi muito agradável!
Parabéns aos dois! Foi um dia lindo!
E esta foi uma das músicas escolhidas para o fogo de artifício: Need you now.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Controlo de pensamentos

Muitas vezes comentamos como o ser humano é complicado e não a vida nem as relações em si!
Concordo, é uma grande verdade!
Temos o péssimo hábito de olhar somente para os outros apontando os seus defeitos. Fazemos isso uma e outra vez tornando-se cada vez mais difícil olharmos para nós e conseguirmos ver as coisas de forma imparcial!
De certa forma, parece-me que se ganha uma certa tendência em moldar os nossos próprios pensamentos, para que eles nos digam o que queremos ouvir...
Atenção que isto não é mau de todo! Quando estamos em baixo e queremos mudar o nosso pensamento, como neste momento por exemplo, é bom tentarmos controlar os nossos pensamentos, para ideias mais positivas e confiantes.
Usar isso sempre é que não me parece tão boa ideia, as ideias que nos surgem naturalmente, as originais,  surgiram por algum motivo, convém por vezes dar-lhe a devida atenção...

Sentimentos e estados de espírito

Sinto-me triste! Mas que raio de estado de espírito que me apetece explodir com tudo!
Hoje era dia de ficar sozinha no meu canto, sem ver nem falar com ninguém! Não chatear, nem ser incomodada por nada!
A sensibilidade está à flor da pele...e depois acontecem episódios que não ajudam e que nestes momentos me ferem!
Sou uma incompreendida é o que é! Não vou mostrar mais o meu ponto de vista, não vou fazer pedidos quando não são ouvidos...se será o melhor, não sei! Mais tarde logo se vê! Agora prefiro assim!
Mas eu sei que o episódio se vai repetir, posso é não estar preparada para ele da forma como gostaria, mas eu cá estarei!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Chocolate quente...

"Um grupo de jovens licenciados, todos bem sucedidos nas carreiras, decidiu fazer uma visita a um velho professor, agora reformado.
Durante a visita, a conversa dos jovens alongou-se em lamentos sobre o imenso stress que tinha tomado conta das suas vidas e do seu trabalho.
O professor não fez qualquer comentário sobre isso e perguntou se gostariam de tomar uma chávena de chocolate quente.
Todos se mostraram interessados e o professor dirigiu-se à cozinha, de onde regressou vários minutos depois com uma grande chaleira e uma grande quantidade de chávenas, todas diferentes - de fina porcelana e de rústico barro, de simples vidro e de cristal, umas com aspecto vulgar e outras caríssimas.
Apenas disse aos jovens para se servirem à vontade.
Quando já todos tinham uma chávena de chocolate quente na mão, disse-lhes:
 
-Reparem como todos procuraram escolher as chávenas mais bonitas edispendiosas, deixando ficar as mais vulgares e baratas... Embora seja normal que cada um pretenda para si o melhor, é isso a origem dos vossos A chávena por onde estais a beber não acrescenta nada à qualidade do chocolate quente. Na maioria dos casos é apenas uma chávena mais requintada e algumas nem deixam ver o que estais a beber.
O que vós realmente queríeis era o chocolate quente, não a chávena; mas fostes conscientemente para as chávenas melhores...

Enquanto todos confirmavam, mais ou menos embaraçados, a observação do professor, este continuou: 
- Considerai agora o seguinte: a vida é o chocolate quente; o dinheiro e a posição social são as chávenas. Estas são apenas meios de conter e servir a vida. A chávena que cada um possui não define nem altera a qualidade da vossa vida. Por vezes, ao concentrarmo-nos apenas na chávena acabamos por nem apreciar o chocolate quente que Deus nos ofereceu. As pessoas mais felizes nem sempre têm o melhor de tudo, apenas sabem aproveitar ao máximo tudo o que têm.

Vivei com simplicidade. Amai generosamente. Ajudai-vos uns aos outros com empenho. Falai com gentileza...... e apreciai o vosso chocolate quente."

(Recebido por email. Autor desconhecido.)  

terça-feira, 24 de agosto de 2010

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Erros...

Verdade, verdadinha!
Não saber qual o caminho a seguir, de forma ao erro não ser tão grande!
Nem qual a origem dos medos e receios que sentimos em arriscar!
É achar ser capaz de antever as consequências (como se fosse possível)!
E continuar, mesmo assim, a sentir que se está a errar constantemente, como se em algum momento o caminho escolhido tenha sido o errado!

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Momentos a dois...

Os cafunés são uma arma bem poderosa...


E eu adoro apreciar a (tua) cara e reacção...tão bom :)
PS: Qualquer comparação tua com o Homer Simpson é pura coincidência :)

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Não vale a pena tentar entender...

 
"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."

Clarice Lispector

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Uma questão de respeito...

Não suporto faltas de respeito! Não suporto quando as pessoas não sabem o seu lugar e confundem a confiança que se tem com o lugar onde se está!
Não me venham cá com tretas da idade, que se devem respeitar as pessoas mais velhas e tal que eu não tenho pachorra. Qualquer pessoa merece respeito a partir do momento em que se dá ao respeito! Se isso não acontecer, estamos mal!
Aceito que temos dias em que não estamos para ai virados e que por vezes temos uma palavra mais infeliz, mas isso acontece a todos, mesmo a mim como não podia deixar de ser! Se andássemos ai todos a dizer disparates sempre que estamos mais sensíveis, havia de ser um rico panorama! É isso e a pu... da mania de julgar as pessoas pelo que se ve, sem sequer tentar saber o porque e como! Somos um povo de coscuvilheiros, onde tudo se sabe e raramente da melhor maneira!
É isso e depois agirem como se nada fosse!


E, pronto, acho que estou com o tau hoje...Mas sinceramente, tem coisas que me dão a volta ao miolo!

Hoje vou estar mais atenta ao céu...

 ...sei que está lá  mais uma estrela bem brilhante!

quinta-feira, 29 de julho de 2010

A reter...

Ter mais cuidado na próxima aula de localizada que se faça com uma professora que não se conhece (refiro-me ao método de aula e grau de exigência), seguida de uma aula de Combat!
Consequências: grande probabilidade de ficar com um "andar esquisito" no dia seguinte...

terça-feira, 27 de julho de 2010

À "gaja" mesmo...

Não se sabe o que vestir.
O que se veste não agrada.
Aquela gordurinha para a qual já não olhávamos há algum tempo (ajuda a convencer que não existe!!) hoje está mais visível que nunca.
Não se quer saber do espelho, depois de prontas, para não vermos a triste figura.
Andamos assim o dia todo com a auto-estima numa lástima!
...

Palavras essenciais...

"Todo o homem tem direito a duvidar da sua tarefa e a abandoná-la de vez em quando; a única coisa que não pode fazer é esquecê-la."


"O verdadeiro amor modifica-se com o tempo, cresce e descobre novas maneiras de se expressar."


"Quando uma coisa evolui, também evolui tudo o que está à sua volta. Quando procuramos ser melhores do que somos, tudo à nossa volta se torna melhor também."


"Quando melhor te compreenderes a ti mesmo, melhor compreenderás o mundo."


"Só entendemos a vida e o Universo quando não procuramos explicações. Então, tudo se torna claro."


"Quanta coisa perdemos por medo de perder..."


"Nunca deixes que as dúvidas paralisem as tuas acções. Toma sempre todas as decisões que precisares de tomar, mesmo sem ter a segurança ou a certeza de que estás a decidir correctamente."


"Embora não queira saber nem "como" nem "onde", existe uma pergunta que todos nós devemos fazer, sempre que começamos qualquer coisa: Para quê? Para que tenho eu de fazer isto?"


Paulo Coelho

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Cada lugar teu...




(...) vou guardar cada lugar teu
ancorado em cada lugar meu
e hoje apenas isso me faz acreditar
que eu vou chegar contigo
onde só chega quem não tem medo de naufragar (...)!

I agree...

sexta-feira, 23 de julho de 2010

E por aqui...



...juntam-se as comadres...
A fofoquice é coisa tão feia minha gente...

Pensamentos

"Que minha solidão me sirva de companhia. 
Que eu tenha a coragem de me enfrentar. 
Que eu saiba ficar com o nada e mesmo assim me sentir como se estivesse plena de tudo." 

Clarice Lispector  

quarta-feira, 21 de julho de 2010

E assim se vai...

Ontem Yôga, da qual ainda "me lembro constantemente", pois desta vez deu bem para sentir o trabalho muscular!
Hoje uma aulinha de Combat para aliviar o stress!...
Sou a maior... 
Amanhã...amanhã acho que faço pausa!
Pois, porque isto de ser a maior cansa!

terça-feira, 20 de julho de 2010

Ás vezes consigo ser a pessoa mais...mais...mais...é isso! Estão a ver?!
Tenho algo a dizer ou a fazer e esqueço-me...e por um lado ainda bem, o mais certo era sair disparate!
Não me consigo concentrar direito nas coisas e isso obriga-me a um esforço duplo!
Não sei, estou irritada, até me canso "de mim" às vezes...Dá para tirarmos férias de nós próprios?!

É este o meu refúgio de hoje...

segunda-feira, 19 de julho de 2010

A meus olhos...

A meu olhos as relações humanas estão cada vez mais estranhas. Olho à minha volta e quantas vezes observo, ouço histórias e desabafos, vivo também eu as minhas próprias experiências e tento não pensar muito no assunto...mas há dias em que é inevitável!
Vejo pessoas cada vez mais desconfiadas em relação às outras, com cada vez mais medos e receios de sofrer, provavelmente como já terá acontecido uma e outra vez. E com isso, vejo pessoas a desistirem da felicidade, a desperdiçarem situações e momentos que jamais se repetirão. Vejo pessoas a tornarem-se cada vez mais exigentes na sua procura e com isso a ficarem cada vez mais desiludidas e frustadas com a vida.
Vejo pessoas a magoarem-se mutuamente como se fosse a coisa mais banal do mundo, casais que se separam após pouquíssimo tempo de vida em comum e que usam os filhos para atingirem o outro, traições com "amigos" aparentemente de ambos...e tanto, tanto, tanto mais, tantas outras histórias!
E nem vou aqui alongar-me para as relações de "amizade" de hoje, que são cada vez mais raras, não vou porque então ai é que vou sentir o alfinete a espetar-me no peito.
E o que vejo é somente com os meus olhos que tão pouco conhecem e que nem sempre estão correctos, mas que se entristecem com o que vêem.
Não sei bem o que se passa, não sei mesmo, mas começo a sentir que as pessoas fazem cada vez menos "esforços" para manter uma relação e a promiscuidade está cada vez mais presente!
Fico triste com o que o meu olhar observa em tantos momentos...apenas isso... Estarei eu a ver tudo deturpado?!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Tem dias...

Tem dias em que a vontade é de não nos mexermos, tem outros em que queriamos mesmo era ter as 24h preenchidas, em que não nos apetece ir para casa, em que a energia ainda é muita e dormir nos parece um enorme desperdício!
Tem dias que há vontade de investir a sério no trabalho que se tem, tem outros que se faz o trabalho com os sonhos na cabeça e que só assim se consegue ultrapassar mais esse dia!
Tem dias que se quer arriscar tudo e partir para outra, tem outros que se sente que o que temos já é "muito"!
Tem dias que tudo parece impossível, tem outros que temos força para mover o mundo inteiro!
Tem dias que se consegue acreditar de forma positiva, tem outros que se está descrente desde o amanhecer!
Tem dias assim, em que nada parece certo, em que se pensa em tudo e nada, em que se quer tanto, que se perde tudo!