Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2017

Gratidão!

Imagem
"A única coisa que todos os seres humanos têm em comum é que cada um de nós quer ser feliz, diz o irmão David Steindl-Rast, um monge e estudioso ecuménico. E felicidade, ele sugere, nasce da gratidão. Uma lição inspiradora sobre desacelerar, olhar para onde você está indo, e acima de tudo, ser grato." Vale a pena ouvir.

"É a gratidão que nos faz feliz."

Parece que vai ser a minha oportunidade...

Imagem
Com o calor sabe sempre bem fazer um programinha diferente principalmente ao fim de semana. Aqui pelo Porto, a Porto Lazer tem um trabalho fantástico na organização de eventos em diferentes espaços pela cidade. No que se refere ao desporto temos, por exemplo, o programa Dias com Energia, onde podemos usufruir todos os fins de semana de atividades como tai-chi, yoga ou pilates nos Jardins do Palácio de Cristal ou no Parque da Cidade do Porto. Podem saber mais informações e horários aqui. Parece que vai ser a minha oportunidade para experimentar tai-chi... Existe também o programa Baixa em Forma e neste caso as atividades acontecem na Praça de D. João I e na Praça do Metro da Trindade. Tão bons estes programas. Basta ter vontade porque na verdade não falta o que fazer pela cidade. 

Ah o amor...

Imagem
Fonte: incrivel.club

Por um mundo...

Imagem
...em que se faça mais do que se diz.

E que isso comece nas mais pequenas coisas e se vá alongando a todas as outras. E que comece já. Hoje. Em qualquer coisa. Especialmente naquela que andamos a dizer que fazemos mas não o fizemos ainda. Força. O mundo precisa mesmo de mais atitudes.

Será falta de percebas?

Imagem
Não acho que seja. Acho que é mais numa de se fazerem de desentendidos... Às vezes fico a pensar se serei eu a expressar-me mal, ou se são os outros que simplesmente me preferem ignorar. Farto-me de dizer as mesmas coisas.  Sei até que me conhecem o suficiente, nem ser preciso falar. Mas tento não fazer isso, não posso esperar que adivinhem. Mas se mesmo falando 'não ouvem', o que é que fazemos? Tomamos as decisões sozinhos? Deixamos simplesmente de falar e passamos à ação?  É que, nem de uma forma, nem de outra, nos ficamos a sentir bem. Já experimentei, sei do que falo. Então, o que fazemos?  Há alguma coisa que tenho que mudar, para que esta sensação desapareça. Se eu é que fico incomodada, eu é que devo fazer algo para mudar isso. E com certeza que não será ficar à espera que a outra pessoa mude. Tenha plena noção do que estou a dizer, mas mesmo assim parece que não saio do sítio, nada muda. Acho que não sei bem como o fazer. Ou até sei, mas não sei como.

Wild thoughts

Imagem
I love love love...this song!

Pára com isso!

Já vos aconteceu estar a falar com alguém e a determinada altura estarem-se a justificar de determinada coisa sem a mínima necessidade? Pois é, acontece, mas temos que nos deixar disso. A sociedade em que vivemos por vezes faz-nos sentir essa necessidade, mas na verdade ninguém tem nada a ver com isso. Principalmente no que se refere a estes pontos: 
1. Situação em casa.
A forma como vives a tua vida em casa não é da conta de ninguém, só da tua conta. Não importa se tens colegas de quarto, se vives sozinho, se vives solteiro ou com o parceiro, ou se ainda vives em casa dos pais.
2. Prioridades de vida.

Sonhas abrir um restaurante? Tens um desejo de vender todos os teus pertences e viajar para o Peru? Vai em frente! E lembra-te, nunca precisas explicar as tuas prioridades para ninguém, porque são só tuas, e não estão lá para impressionar ninguém.
3. Precisar de um tempo sozinho.
Se precisas de um tempo sozinho na tua vida, não estás a ser rude, introvertido, ou hostil, apesar do que os o…

Como é possível?

Imagem
Vocês conhecem a página da Bumba na Fofinha certo? Pois claro que conhecem, até porque segundo as minhas pesquisas, ela já anda p'raí nas bocas do mundo pelo menos desde 2014... E agora pergunto: como raio é possível eu só agora a ter descoberto? Hum? Como? Isto foi o maior achado do meu dia. Estou farta de me rir. É que me identifico mesmo, até nas expressões. E como me identifico e gosto e tal, aqui fica o meu contributo para a fama da miúda com a partilha da página do Facebook e do youtube. Agora vou até ali colocar em dia os vídeos em falta, sim?

                                                                  😂😂 ADORO!

Óleo reafirmante Nivea

Imagem
Já conhecem o novo óleo corporal refirmante Q10 da Nivea?  Foi recomendado por amigas que já o experimentaram e que estão a adorar. Aproveitei que estava em promoção no Continente e lá trouxe um para experimentar. Elas dizem que realmente sentem efeitos na pele, fica mais uniforme e lisinha. Só o coloquei duas vezes e gostei. Gosto do facto de ser um óleo seco (detesto ficar com a pele oleosa), tem um cheiro fantástico e seca bastante rápido. Agora é verificar se faz o que promete...Se não fizer, como hidratante funciona muito bem.

Excelente filme

Imagem
"Um homem vive atormentado após perder a sua filha mais nova, cujo corpo nunca foi encontrado, mas sinais de que ela teria sido violentada e assassinada são encontrados em uma cabana nas montanhas. Anos depois da tragédia, ele recebe um chamado misterioso para retornar a esse local, onde ele vai receber uma lição de vida."

Se gostam de filmes que nos deixam a refletir este é um excelente candidato. 
Intenso, sensível, doloroso até. Fala de perdão, de fé e de todos os sentimentos que isso envolve. Faz-nos reflectir sobre a espiritualidade e a essência da vida, sobre a nossa relação com Deus e com os outros. 
Pessoalmente adorei, embora tenha chorado que nem uma Madalena arrependida. Mas estranho seria se não chorasse. Recomendo vivamente.

Ser português é...

– Levar arroz de frango para a praia. (Arroz de frango não, mas arroz e frango já.) – Lavar o carro na rua ao domingo. (Para isso era preciso lavá-lo.) – Ter pelo menos duas camisas traficadas da Lacoste e uma da Tommy Hilfiger. (Acho que esta é dirigida aos homens não?) – Passar o domingo no centro comercial. (Sou mulher, obviamente que já aconteceu...) – Tirar a cera dos ouvidos com a chave do carro ou uma tampa de caneta. (Não diria bem tirar a cera, mas coçar com a tampa da caneta é bem capaz de já ter acontecido...) – Ter bigode. (Obviamente que não se aplica). – Viajar “pró cu de Judas” (expressão tipicamente portuguesa!) e encontrar outro “tuga” no restaurante. (Está sempre a acontecer, este ano até nas férias.) – Receber visitas e fazer questão de mostrar a casa toda. (Esta faz-me lembrar tanto a minha mãe...Não faço ideia se é uma característica típica dos portugueses, mas é completamente verdadeira.) – Pedir que lhe chamem “Doutor” ou “Sr. Engenheiro”. (Já me pediram...e eu…

Já ouviram falar do Mimo?

Imagem
"Com proposta artística inovadora e conectado aos principais festivais do mundo, o MIMO reúne a nata da música brasileira e internacional. Os concertos gratuitos ocupam belos cenários, desde o interior de igrejas seculares aos jardins de cidades históricas. É uma experiência única que avança em todas as vertentes da música e explora linguagens e géneros distintos, do jazz à erudita, popular e eletrónica, promovendo apresentações de artistas consagrados, novos nomes e encontros originais."
Festival Mimo - Amarante 22/23 jul


A difícil tarefa de educar...

Imagem
Hoje assisti a uma situação que me deixou a pensar. Uma mãe e filha vieram à faculdade conhecer as instalações e saber como é que as coisas funcionavam e tal. A determinada altura dirigiram-se a mim e perguntaram para onde se podiam dirigir para consultarem os exames dos ano anteriores e onde é que podiam encontrar os manuais para o 1º ano!!! Primeiro pensei que estivessem a brincar, lá expliquei como é que as coisas funcionavam. Percebi que, principalmente a mãe, estava extremamente ansiosa e achei normal para quem se vê nestas coisas pela primeira vez. Só que não é a primeira vez. Pelos vistos a filha andou este último ano a tirar Medicina algures em Lisboa, só que percebeu que não é aquilo que pretende. O mal é que mesmo passado um ano ainda não sabe o que quer fazer da vida e está agora indecisa entre Gestão e Economia (super parecido né?).  Fiquei sem saber ao certo o que lhes dizer. A mãe ficava parada a olhar para mim como que à espera de um conselho milagroso. A filha pouco f…

'Til The End Of Time

Imagem
Adoro a voz desta mulher!

Humildade

Imagem
"Ser humilde com os superiores é uma obrigação, 
com os colegas uma cortesia, 
com os inferiores é uma nobreza" 
Benjamin Franklin

Se há coisa que me ultrapassa por completo é aqueles casos fantásticos em que alguém sobe de posto ou é requalificado e só por isso muda completamente as atitudes e se esquece de onde veio. Tira-me completamente do sério. Achava eu que isto só acontecia com quem tinha as coisas de bandeja, mas afinal não. Dou-me conta que tem mesmo a ver com personalidade de cada um e nada mais. Se foi conseguido através de esforço ou pela simples graxa, pouca influência tem. É a personalidade de cada um que determinar as suas atitudes. É triste.

Afinal tenho bom olho...

Imagem
Numa sala e cozinha integradas é muito provável que as costas do sofá estejam visíveis. Desde que colocamos o sofá tive a sensação de alguma coisa não estar a bater certo não sabia era bem o quê.  Como queria ali uma hipótese se termos um espaço de refeição sem ser numa mesa tradicional sugeri colocar um móvel/balcão ali atrás do sofá. Só não me lembrei do termo correto: consola. Pareceu-me uma boa forma de ajudar na divisão entre a cozinha de sala e até serve de mesa de refeições, para quando estivermos só os dois. Apercebo-me agora, ao ler o post da Blanco Interiores, que o que me estará a meter confusão são mesmo as costas do sofá estarem visíveis. Afinal a minha ideia faz todo o sentido...tenho olho para a coisa! 




Melhor pequeno-almoço de sempre

Imagem
Olhem só esta sugestão para um pequeno almoço simples, fácil e com tudo o que é preciso para começarmos o dia em grande.
 Ingredientes (sugestão, as frutas e sementes podem sempre mudar pelas que quiserem):
- 1 iogurte grego
- 1 colher de sopa de sementes de girassol
- 1 colher de sopa coco ralado
- canela q.b.
- 8/10 frutos vermelhos (de uma só fruta, ou variados: mirtilhos, amoras, framboesas, morangos, etc.)

Preparação:
Metade de um iogurte grego numa taça ou num copo de vidro largo. Depois ponha por cima uma colher de sopa de sementes de girassol, coco ralado, uma pitada de canela e cerca de oito a dez frutos vermelhos. Espalhe por cima o resto do iogurte e dos outros ingredientes, repetindo a ordem anterior. Decore com stevia ou com um pouco mais de coco ralado e… já está!

Este Casal Mistério partilha destas coisas maravilhosas que nós não conseguimos ficar indiferentes.
Experimentei hoje com as frutas que tinha em casa e adorei.

Minimalismo

Imagem
É uma palavra que me tem vindo frequentemente à cabeça principalmente quando ando à procura de coisas para casa: MINIMALISMO. Parece que tenho um lembrete, criado não sei como nem porquê (ou se calhar até sei) que me faz abrandar quando a minha veia consumista anda a fazer das dela. 
Esta palavra surgiu mais amiúde na web há uns anos. Parece-me a mim que um pouco influenciado pelos novos estilos de vida saudáveis e até mais espirituais.
A oferta é tanta que as pessoas começaram a cansar-se do consumismo desenfreado e agora estão a tentar prestar um pouco mais de atenção em coisas que o dinheiro não pode comprar, como a satisfação com a vida e a felicidade.

Minimalismo é (ou deveria ser) muito mais do que um estilo de vida ou uma preferência estética. É uma ferramenta que pode ajudar a todos aqueles que estiverem dispostos a livrar-se dos excessos em favor de se concentrarem no que é importante para encontrar a felicidade, realização pessoal e, principalmente, liberdade.

Quando identif…

Começos difíceis

Imagem
Sempre tive curiosidade em conhecer esta arte marcial Tai Chi. Transmite-me tranquilidade, concentração, força, equilíbrio, controlo, etc.
Estive a ver aqui mais informações porque na verdade sempre que pesquiso sobre este assunto fico com a mesma dúvida. Por onde é que começo? Sempre que vejo alguém a praticar já me parecem todos tão entrosados na coisa que fico com vergonha de entrar. Acho que, se nos ginásios por onde já passei esta modalidade existisse se calhar já tinha, pelo menos, abordado o professor e talvez isso me fizesse, pelo menos experimentar. Agora ir para um sítio novo, onde não faço ideia como praticar sequer esta modalidade, não me puxa lá muito. Mas ainda não desisti...


Meu tempo é precioso...

Imagem

Mais alguém como eu?

Imagem
No verão um gelado cai sempre bem certo? No supermercado a variedade é tanta que às vezes ficamos sem saber para onde nos virar. Mas para mim há sempre um, que na dúvida, nunca desilude. Estou a falar do Viennetta pois claro. O chocolate crocante lá no meio dá-lhe aquele toque essencial.  Mais alguém como eu, que fica satisfeita com uma simples viennetazinha? ☺☺




Sítios que valem a pena...

Imagem
Já há muito que não ia ao Parque da Cidade do Porto. Este fim de semana fui até lá e tive a sensação de estar fora da cidade, como se fosse um sítio completamente novo para mim. Entrei por uma das entradas (tem várias) que não conhecia, com restaurantes e cafés que desconhecia e espaços onde nunca estive antes. Foi quase como uma primeira vez. Incrível (ou não) a sensação que nos dá voltarmos a um local que deixamos de ir durante anos.  Mas gostei muito, é realmente um sítio que vale a pena voltar e voltar e voltar.
Espero que a minha próxima visita não demore tanto tempo a acontecer...




"O Parque da Cidade do Porto, da autoria do arquitecto paisagista Sidónio Pardal, é o maior parque urbano do país, ocupando um total de 83 hectares e cerca de 10 km de caminhos"

Ame-se

Imagem
"Vale a pena amar. Se você não é amado, você não é importante. Importante é quando ama. Não se preocupe com os seus inimigos, todos os temos. Mas isto é secundário. O importante é não ser inimigo de ninguém. Se alguém não gosta de você, o problema é dele. Mas quando você não gosta de alguém, o problema é seu. Então ame. Sejam quais forem as circunstâncias, o amor é o sublime elixir da plenitude. Então, como disse Jesus, 'amar a Deus acima de todas as coisas, amar ao próximo como a si mesmo. Ame-se.' 
Por Divaldo Franco