segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Hipocrisias e afins...

A vida por vezes consegue-nos pregar algumas rasteiras!
Sempre fui (ou tentei) de acreditar que há determinados momentos em que a vida nos dá sinais do caminho a seguir, nós é que nem sempre os vemos, ou então interpretamos da forma que mais nos agrada!
Não é fácil ter decisões para tomar, decisões sérias que nos podem transformar completamente a vida, de um momento para o outro, quando nada nos parece correr bem! E sermos postos à prova com uma "tentação" no momento em que até já tomamos uma medida vem fazer com que tudo volte à estaca zero.

Por outro lado, falando no mundo dos negócios, não venham cá com coisas, que aqui todos olham para o seu próprio umbigo. O vendedor vai tentar ganhar o máximo possível com ele, o possível comprador vai tentar baixar o máximo que puder.
Aqui não há o caso de haverem ou não haverem esforços em conseguir comprar/vender o bem , é puro negócio. Não há amizades, não há familiares...no que se toca a dinheiro (infelizmente) é cada um por si!
De referir que quando se tenta resolver uma situação deste género, por exemplo, entrar em acordo num determinado negócio, com jogos psicológicos e teorias de seriedade e de honestidade e outras conversas da treta num tom de arrogância, simplesmente não funciona!
De referir também que não gosto de quem precisa mencionar ser-se muito sério não sei quantas vezes no decorrer de uma conversa, não gosto que precise de recorrer ao facto de ser mestrado para se mostrar (supostamente) superior a, não gosto de quando tentam colocar-nos à prova, não gosto de tons arrogantes a roçar o mal educado, não gosto quando duvidam do que somos sem mesmo nos conhecerem...Sim, porque o tratar por você e o Senhor para aqui e para ali, não quer dizer absolutamente nada a nível de respeito.
Aqui há sempre dois lados e é muito simples: há alguém que quer vender e outro alguém que está interessado em comprar! Não há aqui qualquer tipo de favores. Se o valor é diferente para os dois intervenientes e o acordo não parece ser possível, é muito simples, boa tarde, foi fixe, até uma próxima, a vida continua.

Costumo ouvir uma citação que se adequa na perfeição nesta história: "O julgador por si se julga"... E toda aquela necessidade de mostrar seriedade, honestidade e o raio que o parta...não me convenceu e desagradou-me completamente!

PS: Já agora, devo dizer que ando a ficar com o meu sexto sentido bastante apurado, estava mesmo a prever todo aquele paleio...

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Será...

...que existe algum tipo de depressão pós-aniversário?!
Hoje era daqueles dias de não sair de casa, de ficar bem sossegadinha no escurinho para ver se esta terrível dor de cabeça me deixava...E isto para não falar das fantásticas olheiras com que acordei, que não sairam nem com aquilo a que chamam do milagre da maquiagem...

Será que já é o peso da idade?!...

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Coisas que gosto...

 


Gosto de romance, de cumplicidade, de paixão;
Gosto de sorrir;
Gosto de férias, de viajar, de aventura;
Gosto de praia, de calor, de mar;
Gosto dos amigos, de risadas, de partilhas;
Gosto da família e dos serões com ela;
Gosto de sonhar;
Gosto do Natal e de toda a época natalícia;
Gosto da cidade do Porto;
Gosto de conduzir e de ouvir música bem alto;
Gosto de surpresas, de mimos;
Gosto de dar e de receber...

Gosto de gostar de viver...gosto de gostar de mim!
São coisas que gosto...

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Uma vez disseram-me...

...que aqui o meu bloguezinho não reflectia o que sou! Pelo menos não alguns dos textos!
Na altura não percebi bem o que me estavam a dizer, até porque considerava que era alguém que me conhecia bastante bem...
Como tal há duas conclusões a tirar daqui e sinceramente só há pouco tempo é que tive consciência delas...
Primeiro, a pessoa em causa parece já não me conhecer assim tão bem...Infelizmente o habitual (não o normal, mas é o que acontece em muitos casos) em muitas amizades é começar-se a desmoronar com o tempo, com o afastamento, etc. E o que é certo é que as pessoas não permanecem exactamente iguais, as suas vidas mudam, a sua personalidade acaba por ficar afectada com tudo isso...é mesmo assim...
Em segundo, escusado será dizer que o blog acaba por funcionar como um refúgio, um local de desabafo e de reflexão para mim. Um espaço que me permite ter os meus momentos de introspecção e que me faz, em muitas das vezes, perceber o que realmente estou a sentir e reflectir sobre isso, um espaço que me permite disparatar sobre o que me vem à cabeça...Um espaço onde acabo por dar a conhecer de mim, o que muitos não conhecem...
Portanto, chego assim à conclusão que aquela pessoa já não me conhece assim tão bem...Esta sou eu, nos meus melhores e piores dias...E uma coisa é certa, é difícil alguém ouvir em palavras o que aqui escrevo e (logo) o que sinto...

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Desilusão...

São aqueles momentos em que sentimos uma dor fina, lá dentro do peito, dor que nem se sabe ao certo como é, como vem, e que faz com que nada nos pareça bem.
É aquela vontade de gritar bem alto, como se fosse sair um monstro de dentro de nós, a sensação de alguma coisa sem qualquer explicação!
É o desejo de chorar, sem ter vergonha nem hora de parar, tentando que o que ficou lá dentro consiga sair de alguma forma!
É sentir que já era altura de se ter aprendido a lição e já nada nos surpreender…mas que mesmo assim ainda nos consegue magoar!
É saber-se da injustiça cometida e mesmo assim deixar abater!
É como que comprimir o peito e perder a alegria, com um sentido de vida vazia, de sorriso sem graça, de sabor de rejeição, de coração na mão!
É viver um momento sem razão e não se conseguir dizer "não"...
E mesmo sabendo de tudo isto…é ferida que se abre mesmo parecendo não “ferir”, mas que deixa a sua marca!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Carmenzita - ajudem a divulgar

Não podia deixar de transmitir esta mensagem.
Visitem o blog que vem indicado mais abaixo, não custa nada..
Hoje é ela, amanhã nunca se sabe...




Chamo-me Carmen e tenho 4 Anos. Em Agosto deste ano descobri que tenho leucemia mieloblástica aguda.
Por esta razão necessito de um dador compatível de medula óssea. Queres ser meu dador?

Mais informação em:

http://carmenpine.blogspot.com/

Participem no blog, transmitam estas informações, divulguem, partilhem e sejam dadores se puderem. E se não puderem, cativem quem possa.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Pensamentos do dia...

"Inveja é perda de tempo. Tu, neste momento, já tens tudo o que precisas."

"Envelhecer é melhor do que a alternativa: morrer jovem."

"Ninguém é responsável pela tua felicidade além de ti."

"O que não te mata, realmente torna-te mais forte." 

"A vida não é justa, mas ainda é boa."

"Escolhe sempre a vida."

 

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Há coisas...

 
(Imagem retirada do site do Correio da Manhã) 

...que parecem só acontecer mesmo aqui em Portugal!
Lá ia ele assaltar um supermercado, fica todo contente da vida por ter descoberto uma janelita por onde entrar. Lá lhe tira a grade, ou rede ou lá o que aquilo era e eis que...fica entalado! Nem para trás, nem para a frente! E como o rapaz até pensa (ler com ironia faxavor), vai de tirar as calças porque o entalanço pode ser provocado pelo cinto das calças!
Assim sendo, ali fica o rapaz, entalado, com o rabo arrebitado e sem as calças vestidas, durante cerca de 11h!
Depois disto tudo, até nem me admira que ao sair de lá viesse com um sorriso no rosto! :)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Ora nem mais...

 O sexo é como uma estação de serviço:
 Às vezes recebe-se um serviço completo; outras vezes tem que se pedir para se ser atendido e há vezes em que temos que nos contentar com o self-service!

Um homem é como um soalho flutuante:

Se for bem montado pode ser pisado durante mais de 30 anos.
                          
As calorias
são pequenos animais que moram nos roupeiros e que durante a noite apertam a roupa das pessoas. 


Os problemas do nosso país são essencialmente agrícolas:
Temos excesso de nabos; falta de tomates e muito grelo abandonado.

O trabalho fascina-me tanto...
que às vezes, fico parado a olhar para ele.

O Casamento é um relacionamento a dois, no qual uma das pessoas está sempre certa e a outra é o marido.

A mulher
está sempre ao lado do homem, para o que der e vier; já o homem, está sempre ao lado da mulher que vier e der.

Se fores chata as tuas amigas, perdoam;
Se fores agressiva as tuas amigas, perdoam;
Se fores egoísta as tuas amigas, perdoam;
Agora experimenta ser magra e linda!
Tás fod*da!

O amor
é como a gripe, apanha-se na rua, resolve-se na cama!

A falta de sexo
provoca amnésia e outras merdas que agora não me lembro...

Portugal
é um país geométrico: é rectangular e tem problemas bicudos discutidos em mesas redondas, por bestas quadradas!

A diferença entre Portugal e a República Checa
é que esta tem o governo em Praga e Portugal tem a praga no governo.

Não procures o príncipe encantado
. Procura, antes, o lobo mau: ouve-te melhor; vê-te melhor e ainda te come.

Toda a gente se queixa
de assédio sexual no local de trabalho.  
Ou isto começa a ser verdade ou então despeço-me!!!

A mulher do amigo
é como a bota da tropa; também marcha!

O cérebro
é um órgão maravilhoso. Começa a trabalhar logo que acordamos e só pára quando chegamos ao serviço.

O teu computador
é como uma carroça: tem sempre um burro à frente!!!

As hierarquias
são como as prateleiras, quanto mais altas mais inúteis.

Os trabalhadores mais incapazes
são sistematicamente promovidos para o lugar onde possam causar menos danos: a chefia.

Qual a diferença entre uma dissolução e uma solução?

Uma dissolução seria meter um político num tanque de ácido para que se dissolva.
Uma solução seria metê-los a todos.

Chocolate
não engorda, quem engorda és tu.


Texto recebido por email.  

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Há dias...



...que o trabalho nos parece uma verdadeira penitência...
E quando nos parece que algo corre bem, há sempre alguém pronto para lançar critícas e nos deitar abaixo...porreiro pah!

Coisas e tal...

É frustrante quando queremos/ precisamos dizer alguma coisa, mas não encontramos as palavras certas para o dizer!
E depois ficasse triste por se sentir que o que é dito é mal interpretado, por se ter hesitado quando se devia ter falado e por ter tentado quando o melhor era estar calada/o...

Gosto do silêncio, gosto sim! Ou melhor, a forma mais correcta será dizer, gosto do meu silêncio! Mas também sei que falar (às vezes) é preciso, é mesmo essencial, para o nosso bem e para quem está connosco. Se por um lado nos pode ajudar a interpretar o que sentimos e ajudar-nos a ultrapassá-lo e até mesmo a arranjar soluções, por outro o não falar implica que pensem o que quiserem sobre os nossos pensamentos! Sinceramente não é que me preocupe aquilo que os outros pensam, no entanto a falar que seja com vontade, forçada não funciona da mesma maneira! Mas sim, eu sei! Eu sei que me faria melhor que o fizesse com mais frequência...
Mas depois penso...para que?! De que adianta?! Para que serve expor-me se acho que ninguém vai perceber...
Cada um tem o seu mundo e por muito que se mostre, como já tantas vezes ouvi dizer, cada um apenas vê o que quer...e é bem verdade....


segunda-feira, 9 de novembro de 2009

De coração...



Quando nos dedicamos a alguém de verdade, é assim...entregamo-nos de coração, entregamo-nos por inteiro! E depois, num dia de maior fragilidade, vem a sensação que nunca é o suficiente, que se pode dar sempre mais, que o que temos não é nada perto do que a outra pessoa merece ou pode ter, para que fique do nosso lado e se entregue da mesma forma!
E nesses momentos, estupidamente assumimos à partida que o amor atinge e funciona em todos de forma igual, erradamente o que sentimos faz com que nos coloquemos num patamar abaixo, como se de um jogo se tratasse em que só recebes conforme o que dás...

No amor, não há esperas, não podem haver expectativas, não existem exigências.
Existe sim um sentimento que é (ou pode ser) mútuo em duas pessoas diferentes, que é sentido e mostrado de maneira diferente mas não é isso que diferencia ou que permite quantificar o quanto se gosta, porque isso é impossível!

O melhor mesmo, é antes de se assumir uma relação ter bem definida a nossa própria identidade, saber quem somos e o valor que temos. Viver a relação e não para a relação. Mentalizarmo-nos que antes de qualquer um, está o nosso bem estar, porque independemente de com quem estamos, é o nosso "eu" que deve sempre prevalecer...é por esse "eu" que devemos ser uns eternos apaixonados!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Vou de fim de semana...



...portanto desejo que fiquem muito bem e prometo voltar em breve!!
Qualquer coisa encontro-me no Gerês a usufruir de umas massagens e banhos de imersão, etc., etc.
Desculpem lá, eu sei que é aborrecido porque também gostavam de ter o mesmo, mas eu até que mereço!
Portanto, vou mais a minha amiga Va(i)nessa :) relaxar por vocês todos ok?!

Beijinhos e abraços...

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Momentos de reflexão...

Ultimamente tenho tentado repensar algumas atitudes, formas de estar e de ver as coisas e de como as poderia mudar!
A verdade é que tenho conseguido identificar algumas delas com maior clareza, mas por outro lado continuo no mesmo caminho...pouco ou nada faço para tentar mudar determinados aspectos que sei que devo mudar!
Sei bem que provavelmente já são características que fazem parte de mim, mas isso vem de acordo com o decorrer da nossa vida e com diversas situações e peripécias que vão servindo como aprendizagem correcto?! Logo se fizer deste mais um deles pode vir a servir de alguma coisa, digo eu!!
É que na verdade há um erro (se é que pode ser chamado assim) que me acompanha há já vários anos mas parece-me que só ultimamente me estou a dar conta de como ele afecta a minha maneira de ser..e de como é ridículo também...
Tenho a péssima tendência para me considerar, automaticamente (querendo eu com isto dizer sem nenhum fundamento, mas que a mim me parece válido) inferior a, pior que, não merecedora de, etc., etc.
Portanto, é óptimo aperceber-me que eu própria me coloco num nível bem lá no fundo e fico à espero que alguém me valorize não sei da onde, nem porquê, se eu própria não o faço!
Se há aspectos a mudar, este sem dúvida que é um deles...eu sei que é, e que realmente preciso e que quero, mas nem sempre o consigo...
O que me vai valendo (espero eu) é que dificilmente chega a ser visível, por isso os disparates ficam entre as quatro paredes do meu bem imaginativo cérebro.

E agora lendo o que escrevi dou comigo a pensar que o Magalhães Lemos é capaz de ter lá um lugar reservado para mim...

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Uma má noite...

Não sei se tinha frio ou calor, andei a noite às voltas à procura de uma melhor posição para adormecer, em que deu para acordar antes do telemóvel despertar, em que nos momentos em que adormeci sonhei até não poder mais.
Enquanto acordada, dava comigo a pensar nas 1001 coisas que gostaria (e quero) de fazer e ter que as afastar da cabeça porque não me apareciam como uma solução mas como se fossem um problema!
Saber que há decisões e posições a tomar, em querer mudar e não saber como o fazer, como se tivesse alguma coisa a impedir-me!
Acordar com um sentimento estranho, como se de uma angústia se tratasse!
Às vezes parece que não estou em mim, como se não tivesse controlo sobre o meu próprio corpo e mente!
É estranho...