Refúgio...

Nem sempre caminhamos sozinhos, por muita que seja a solidão que sentimos.
Nem sempre estamos acompanhados, mesmo quando estamos com alguém.
Criamos um refúgio como uma necessidade, recolhemo-nos nele é que pode nem sempre ser a melhor opção.
Tento não me esconder nessa conchinha que tenho como só minha, um mundo que quero que seja só meu…
Nunca ninguém foi capaz de lá entrar. E vendo bem, nunca ninguém o será… porque nunca ninguém me conhecerá completamente. E quanto a mim, tem mesmo que ser assim.
Confesso-me cansada…
Cansada desse refúgio “ter mais força do que eu”, cheia de agir com falta de confiança, com insegurança, com incertezas… Cansada do receio de ser eu mesma, independentemente do custo que isso possa vir a ter…
“Eu” não sou assim…não tenho receios e gosto de arriscar. Não tenho medo da solidão e se for preciso sou a primeira a dizer vamos e a dar o primeiro passo… Quero continuar assim!
Mas neste momento, faltam-me as forças…e o refúgio ganha vantagem…!



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os melhores queijos frescos