Há dias...

...em que não me reconheço!
Em que já não sei bem o que faço e em que as forças me falham!
Há dias em que não quero ir para casa, porque determinadas coisas que se dizem magoam, mesmo quando não são ditas com essa intenção...Há palavras que ferem demasiado e que teimam em perdurar!
Há dias em que as sinto desaparecer, há outros em que insistem em ficar e afundar cada vez mais como se não quisessem ser esquecidas.
Há dias...que não parecem dias...E eu apenas ando aqui por andar!


Comentários

Maçã e Canela disse…
esta imagem tb tá num texto meu:P

Forçaa Elisabete
Sílvia Maria disse…
Acho que estava na altura de tomares uma posição...
Elisabete disse…
Maça e Canela: Só prova que temos ambas boms gosto :)
Obrigada...isto é passageiro!
Beijinho

Sílvia: Sei bem qual é a posição que tenho que tomar, assim como sei que tenho que o fazer por mim. Enquanto sentir que o faço pelos outros não conseguirei...mas ela está para breve!
Sílvia Maria disse…
Como para tudo, estou aqui...
Elisabete disse…
Eu sei...obrigada por isso.
Beijinho
ana rita disse…
A mudança por vezes assusta, tal como a falta de equilíbrio ou harmonia espiritual!
Nos dias em que a bússola para o porto seguro está perdida ou avariada, lembra-te daquilo que te faz ou fez sorrir:), dos pequenos prazeres da vida...!! Por vezes o tempo é ambivalente entre o melhor amigo e pior inimigo, no entanto para te sentires viva e com um sentido e um propósito, nada como vivenciar, experienciar novas emoções, arriscar, mudar as rotinas...:)!!
*carpe diem*
Giuseppe disse…
Ninguém anda aqui por andar, é só mais um dia mau que vai passar rapidamente :)
Sofie disse…
tenho um desafio para ti lá no meu estaminé.

kiss kiss
Hugo de Macedo disse…
De todas as vezes que nos erguemos, depois de irmos abaixo, voltamos pessoas melhores e ainda mais fortes...acredita nisto :)
Fatucha disse…
olá! entendo perfeitamente, quando se trata de palavras que se relacionem com pessoas de quem gostamos muito, então ainda á mais dificel deixar passar...
beijinhos
O Profeta disse…
À volta desta fogueira
Aquecem os corações, almas penadas
À volta desta fogueira ninguém foje
Todos contam lendas de pessoas encantadas

Todos rezam, todos pedem
Que desça o céu à terra
Todos falam de um anjo
Que travou uma santa guerra

Manto de água, mundo verde
Manhãs de sol posto no céu
Às vezes a luz perde-se na noite
À vezes um coração veste um negro véu


Mágico beijo
Elisabete disse…
Ana Rita: Gostava de conseguir que as boas lembranças e um sorriso atenuassem o que sinto nestes momentos! Está-me a custar a dar o 1º passo, mas quando o fizer vai ser sempre a andar :)

Obrigada pela palavras!

Giuseppe: No fundo eu sei-o...só que nem sempre o parece!

Sofie: Muito obrigada :)
Beijinho

Hugo de Macedo: Aposto que sim, a subida é que me parece muito íngreme! Mas nada que não se consiga!

Fatucha: Principalmente quando se é injusto, quando o que é dito é sem pensar, quando quem o diz parece faze-lo com a maior das indiferenças como se, o que diz, fosse banal!

O profeta: Às vezes esse negro véu teima em aparecer e permanecer...
Obrigada pelo comentário!

Mensagens populares deste blogue

Os melhores queijos frescos