Menos, por mais...

É em dias como o de hoje que concordo com aquele pensamento que diz: "Quanto menos esperares das pessoas melhor, mais elas te surpreendem"...E é uma grande verdade!
Só quero mesmo é focar-me em coisas boas e fazer com que a fraqueza que sinto neste momento se torne numa enorme força e que eu a consiga centrar naquilo que procuro concretizar.
O resto...bem, o resto que seja somente isso! Tenho que dar valor ao que realmente importa...



Comentários

Anónima disse…
Olá Elisabete

Realmente eu tenho esse problema com certas pessoas, que existem pessoas que me decepcionam pela negativa, pois esperava mais delas. E por outro lado aparecem outras que me surpreendem pela positiva. Mas ás vezes me pergunto - até que ponto posso mesmo confiar nessa pessoa? Enfim...é muito complicado. Por vezes quando mais precisamos, quando mais em baixo estamos, mais percebemos que afinal as pessoas só gostam de nós pelo nosso lado bom, e que não estão para aturar os problemas dos outros. Fruto de um mundo cada vez mais consumista, imediatista, egocêntrico. Até achamos que isso de estar dependente de outras pessoas é algo mais, mas talvez seja diferente. Não sei se ouviste falar na Andressa Salgueiro, ela tem uma filosofia de vida diferente, em que vida a dependência como algo bom. (http://vivoatroca.blogspot.pt)

Fica bem
Beijinhos
Elisabete disse…
Obrigada pelas suas palavras.

Realmente essa questão de "até que ponto somos dependentes das outras pessoas" tem estado cada vez mais nos meus pensamentos. Fazem-nos acreditar que não podemos viver sozinhos, mas na verdade, se não estivermos bem connosco, não vamos estar bem com mais ninguém.
Não conheço Andressa Salgueiro, mas com certeza que vou pesquisar.

Beijinhos e obrigada pela dica.
Fique bem.
Elisabete

Mensagens populares deste blogue

Os melhores queijos frescos