Sou como a natureza...

'Sou uma tempestade que desaba imprevisivelmente. Sou um furacão que tudo leva na frente. Um terramoto que consegue abanar o mais estável dos pilares. Um tufão que desarruma. Um vendaval que assusta. Uma trovoada que intimida.
Mas também sou um redemoinho de emoções. Um dilúvio de lágrimas ou uma inundação de risos. Sou um glaciar de indiferença ou um vulcão de paixão. Um nascer do sol enérgico e um ocaso descansado. Uma aurora boreal, se para mim tiverem paciência e audácia, ou um incêndio que devasta o que não agrada.
Sou como a natureza: imprevisível para quem me desconhece. Mas facilmente controlável para quem se dá ao trabalho de me desvendar.'


Por Rita Leston em Gosto de ti, e então?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os melhores queijos frescos