Comparações, equilíbrios e afins


Provavelmente dos pensamentos que me ocorre com maior frequência nos últimos tempos.
Ora penso...
Que quanto mais tenho mais quero, logo reclamar não será bem pensado...Afinal de contas, há tanta gente com tão pouco ou sem nada mesmo, em comparação a mim (claro). Sabemos que temos algo bom, temos sim, provavelmente excelente quando comparado com o pior. 
Como de repente...
Me questiono! É...e não consigo deixar de o fazer! Não posso deixar de me questionar se é realmente o melhor para mim, aquilo que me realiza e me faz realmente feliz...A MIM. Não à outra pessoa, não à vizinha do lado, a mim.
Apercebo-me da quantidade de coisas que ignoro, ou faço que ignoro para precisamente ser feliz, para estar bem, para não haverem chatices, nem arrufos e maus ambientes, para ser mais fácil ir levando a vida.

Há dias em que parece que tenho uma balança...que tanto ignora facilmente o que não gosta e tem a plena consciência que é o melhor a fazer, como noutro dia qualquer perde completamente o equilíbrio e só lhe apetece reclamar por tudo o que lhe desagrada. 
E agora, como é que se calibra a balança? 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os melhores queijos frescos