7 dicas que podem ajudar a melhorar uma relação

Faz parte da natureza humana ir à procura de desafios e da mudança. Umas correm bem, outras nem por isso. Essas mesmas alterações afectam as nossas relações amorosas – são muitos os casais que se recusam a cair na rotina e procuram, acima de tudo, inovação e aventuras.
Mas às vezes essas mudanças trazem problemas… Como podemos adaptarmo-nos e continuar felizes perante as constantes transformações sofridas numa relação? 
Segundo o artigo escrito para o site Psychology Today pela psicóloga e professora na Universidade do Maryland, Theresa E. DiDonato, existem sete pontos que o podem ajudar a ser um melhor namorado/a, marido ou mulher, enfrentando todos os desafios que possam surgir pelo caminho.
1.    Durma mais: “Cuidar de si faz bem não só a si mesmo, mas também à relação. Dormir deve estar no topo da lista [dos cuidados que deve ter consigo]”, explica a psicóloga. Isto porque a falta de descanso afecta a energia e o humor de uma pessoa, o que, a longo prazo, pode levar a que haja problemas na relação;
2.    É preciso agir: De acordo com DiDonato, é necessário mostrar sete comportamentos numa relação:
a)    Espírito Positivo: “Mostrar felicidade e prazer quando se passa algum tempo com o outro”;
b)    Compreensão: “Ouvir, perdoar, pedir desculpa e repensar”;
c)    Assegurar: “Falar sobre o futuro e lembrar o outro da importância que tem para si”;
d)    Revelação: “Partilhar sentimentos e encorajar o outro a fazer o mesmo”;
e)    Abertura: “Partilhar as nossas necessidades e desejos no que diz respeito à relação em si”;
f)    Partilhar tarefas: “Partilhar as responsabilidades de uma forma equitativa”;
g)    Envolvimento: “Passar tempo com os amigos e familiares do outro”;

3.    Expressar gratidão: “Sentir-se grato é uma coisa, dizê-lo ao outro é outra”, explica a psicóloga. Isto porque expressar a gratidão pelo outro desencadeia percepções positivas no parceiro e um maior à-vontade em expressar as preocupações relacionadas com a relação (ou a vida em geral);
4.    Não passe fome: Se quer começar uma nova dieta e dedicar-se a um estilo de vida mais saudável faça tudo menos uma coisa – passar fome. Este hábito (pouco saudável) pode afectar a qualidade de uma relação, uma vez que, segundo vários estudos, existe uma maior probabilidade de desenvolver comportamentos mais agressivos, explica DiDonato;
5.    Atenção ao ego: Uma atitude mais humilde sugere uma maior capacidade para perdoar, uma ferramenta essencial para a ‘preservação’ de uma relação, sugere a psicóloga;
6.    Dedique-se ao ‘tempo de qualidade’: Não basta estar ao lado da outra pessoa fisicamente (existem muitas relações à distância que resultam). É preferível optar na qualidade e não na quantidade  - ou seja, pode até não passar muito tempo com o seu parceiro, mas o pouco que passa com ele, faça com que valha a pena, não perca tempo a ver e-mails ou séries que pode ver mais tarde;
7.    Respeite-se: A base de uma excelente relação está no respeito por si próprio. Isto porque os comportamentos que tem consigo mesmo ajudam a prever aqueles que terá com o seu parceiro. “Ou seja, trabalhar em nós próprios traz benefícios para a relação”, diz a psicóloga. Lá está, se não gostarmos de nós, quem gostará?
Notícia retirada daqui: Notícia Sol

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os peões e as passadeiras