Educação...(ou falta dela)


Se há coisa que me consegue tirar facilmente do sério é a falta de educação.
Não é por nada, mas mexe-me com qualquer coisa cá por dentro que faz com que seja incapaz de ficar calada. Tenho sempre, de alguma forma, que mandar a minha "tacadinha"...E para além do mais, acho que é o meu dever fazê-lo.
Neste caso, vou falar nos serviços de atendimento ao público, e posso até contra mim falar, porque também trabalho num, embora só esteja ao balcão, cerca de 1h por dia. No entanto, já trabalhei num café, acho que consigo ter algum voto na matéria.
Se é fácil?! Não, nada. Encontra-se todo o tipo de pessoas, de feitios e personalidades diferentes. Também nós por vezes estamos em dias de menor paciência, mas dai a chegar à falta de educação acho que vai uma grande distância.
O exemplo de hoje...Eu entro às 15h45 e precisava de ir aos Serviços de Recursos Humanos. Acabei de preparar o que tinha a entregar e fui até lá, perguntar pela funcionária que me disseram estar encarregue do que eu precisava.
Resposta de uma das suas colegas "Ai a "fulana tal" já saiu, aqui temos horários de trabalho (e ri-se com sarcasmo) e ela trabalha até na hora do almoço, como tal saiu à horinha"
Resposta minha (já um bocadinho para o passada, mas isto porque já não é a primeira vez que sou mal atendida ali): Suponho que todos tenhamos horários aqui dentro e nem todos estão informados do horário um dos outros, já que isso nem sequer está exposto. Mas agradeço a informação. Tendo em conta que eu entro à hora que ela sai, tentarei chegar mais cedo, porque como é lógico não quero ser eu a culpada da senhora ter que sair fora do seu horário de expediente.
E a conversa ficou por ali...
Mas o mal disto tudo é que:
Em primeiro lugar, julgam-me logo pela minha aparência, porque como sou nova na casa e nova em idade, passo facilmente por aluna, por isso nem se apercebem que estão a atender uma funcionária tal como elas.
Segundo, já fui lá mais que uma vez no horário em que supostamente "a dita senhora" ainda deveria lá estar e nem vê-la.
E em terceiro, o dizerem que ela trabalha mesmo na hora do almoço é grande treta porque ela tem na mesma que almoçar, pode é faze-lo em menos tempo (que não me parece o caso, mas pronto...)
Não consigo perceber porque que pessoas que têm como profissão lidar com público, têm tão pouca sensibilidade no trato com elas. Esquecem-se que estão a dar a cara a uma instituição em nome de todos nós (restantes funcionários) e que a opinião que irão ficar, vai ser de certeza generalizada para além de não ser das melhores.
Há várias formas de se dizerem as coisas, mesmo quando não têm razão e de forma super educada, sem faltar ao respeito a alguém.
Será que se esquecem que também elas precisam todos os dias de ser atendidas por alguém?!

Comentários

LH disse…
Como eu te compreendo!
Como já leste e comentaste o meu post, eu também lido directamente com o público.
Dou o meu melhor e tento ser o máximo competente possível.
Ainda hoje de manhã, depois de um senhor me acusar de ter cometido um erro profissional e eu o ter confirmado e pedido as respectivas desculpas, ameaçou-me que, se acontecesse novamente, faria queixa de mim aos meus superiores. Respondilhe;
- O senhor fará o que achar por bem. Mas, se me permite e com todo o respeito, quero dizer-lhe o seguinte. No mundo, existem dois tipos de pessoas; as que erram e as que são perfeitas. Eu faço parte daquelas que erram mas tudo fazem para aprender com esses mesmos erros. Não invejo esses que são perfeitos. (tom irónico)
Em relação à competência dos funcionários no atendimento ao público, mais particularmente os próprios funcionários públicos, acho que acima de tudo reina uma confiança extrema do género; sou funcionário público, não tenho nada a temer. Quem não estiver bem que se lixe.
Felizmente, parece que isso está a mudar. Veremos.
Um beijo terno.
Anónimo disse…
Nos varios sectores, sejam eles publicos ou privados, é muito dificil encontrar alguém que não seja "deselegante" no trato com o público. A exigencia no atendimento deve ser profissionalismo, coisa que muitos nem sabem sequer o que é... O que essa senhora precisa é dumas lições de código deontologico.

Ass: Joana
Elisabete disse…
LH: Deste-lhe a melhor resposta possível.
Eu já acho que tem vindo a mudar qualquer coisa. Aliás, acho até que pagamos hoje pelos erros (abusos, melhor dizendo) que eles foram cometendo durante várias anos seguidos.
Mas isso, já é outra história...
Beijinho

Joana: Olá minha cara, seja muito bem aparecida :) Falaste bem, ter profissionalismo em tudo o que fazemos é a base fundamental. A senhora, de certeza, que já está à esperinha da reforma, só se lhe desse mesmo com o código deontológico na cabeça :)
Beijoca...volta sempre!

Mensagens populares deste blogue

Os melhores queijos frescos