E enquanto lia percebia...

Estou a ler um livro que se intitula O amor não se aprende na escola de Quintino Aires e ontem calhei de ler um capítulo que me fez pensar. Já me tinham avisado que, ao ler o livro, iria facilmente conseguir associar o texto a diferentes pessoas e acertaram!
Falava de pessoas inseguras, pessoas que têm medo de estar sozinhas e como tal que entram em pânico quando perdem alguém, porque passam a sentir-se completamente perdidas como quem não sabe o que fazer dai para a frente, como se a sua vida dependesse daquela pessoa.

O que aqui acontece é que as pessoas não se conseguem valorizar pelo que são, acabando por, quando encontram alguém, se entregar completamente a essa pessoa e se "esquecer" cada vez mais de si. Acabam por ser pessoas inseguras mesmo na relação, pois dificilmente acreditam que alguém goste delas de verdade.

Ao ler aquilo apercebi-me que preciso de mais segurança, preciso de me conhecer, de me apaixonar por mim antes de tudo o resto, de ir de encontro às minhas vontades, sonhos, desejos...Apercebi-me que preciso aproveitar de forma diferente o tempo que tenho para mim, preciso de perder medos e inseguranças que por aqui andam e em vez disso arriscar. Mais vale tentar e perder, do que ficar na incerteza de como podia ter sido! Preciso de me conseguir afirmar na hora e no momento que o tiver que fazer, sem ficar a pensar nos "ses", preciso, até mesmo, de maior espontaniedade na minha vida...

Preciso de mim! (é estranho, mas é mesmo isto)...

Comentários

kuka disse…
e como eu precisava desse livro.
Phyxsius disse…
Desde que não te feches em ti... :)
Sofie disse…
Como te compreendo.
Só à pouco tempo é que aprendi a pensar em mim e a gostar mais de mim... tem resultado e MUITO.

kiss kiss

PS: eu engulo... sapos ;)
Elisabete disse…
Kuka: Se quiseres empresto-te, com todo o gosto! Acredita que dá que pensar! Coisas banais que no dia-a-dia até nos possam passar despercebidas, podem significar muita coisa e dar-nos algumas pistas...

Phyxsius: Nahhh :) Mesmo que quisesse, neste momento não me parece que conseguisse!

Sofie: Também vou lá chegar...

PS: Todos nós engulimos :)
Pelo menos parece que te fiz rir :)
Sílvia Maria disse…
Gostei tanto do livro que já o li 3 vezes. Apenas para interiorizar todo o seu conteúdo.
É mesmo engraçado como identificas pessoas e até tu mesma nas pelavras e experiências que ele retrata.
Aproveita esses ensinamentos que até agora conseguiste tirar, mas coloca-os mesmo em pratica. Eu já comecei... ;)
Phyxsius disse…
Acho muito bem! Nem que tivesse que ir ao Porto... ;)
Elisabete disse…
Sílvia: Parece-me que também me vai acontecer o mesmo, vou ter necessidade de o reler para interiorizar aquilo direitinho! :)

Phyxsius: Podes sempre vir ao Porto :)
Phyxsius disse…
Tenho que ver isso, então, porque tenho uma francesinha prometida e também me quero pôr na fila para ler esse livro. :)
Rita Moura disse…
Para se conseguir gostar realmente de uma pessoa, é necessário (para mim) gostarmos de nós próprios. Se não gostarmos de nós, também não vamos gostar de outra pessoa por muito que achemos que sim.. Esse livro já está na minha lista!

P.S. Não sabia que a menina era aqui do Porto. Para ter simpatizado contigo, só poderias ser do Porto! ; ) ***
Fatucha disse…
Este livro se o encontrar, acredito que irá ser MUITO útil...como estou estou a precisar de um livro assim...
Elisabete disse…
Phyxsius: Já viste bem?! :)
O livro ainda o estou a terminar, por isso para já só te deixo espreitá-lo :) A não ser que o consigas ler todo enquanto comes a francesinha :))


Rita Moura: Ora nem mais! Todos nós gostamos de nós próprios, só que há alturas em que parece estar escondido e há que tratar de o lembrar :)

PS: Então só agora é que deste conta que eu sou do Porto?! :) Qualquer dia encontramo-nos :)


Fatucha: Se quiseres empresto-te :)
Gostava de ler os outros livros dele, sei que já publicou mais dois.
Beijinho
Phyxsius disse…
Estou à espera do convite oficial :p Não sei se consigo... Comer a francesinha inclui conversa com quem estiver comigo, que é má educação pôr-me a ler o livro e não ligar nenhuma à companhia. :p
Elisabete disse…
Pois então sinta-se convidado :)
Vai pensando na viagem e essas coisas...
E quanto ao livro, fica para o leres depois, também me parece melhor! :)
Phyxsius disse…
Combinadíssimo! É só passar agora esta fase de maior volume de trabalho e marcamos o dito repasto. :)

Mensagens populares deste blogue

Os melhores queijos frescos