Fica aqui a promessa...

...que esta não será a minha profissão para o resto da vida! A não ser que mude muito entretanto (começando pelas pessoas que por cá andam) o que, de todo, não me parece!
Não dá mesmo!! Por muito que tente não me consigo concentrar direito estando 6h enfiada em 4 paredes, fico aborrecida, irrequieta, frustrada!
Detesto, por vezes, a sensação que fica quando o dia termina e sinto que não fiz nada de jeito!
Eu quero e preciso de mais!

Se há dia em que me canso disto, hoje é um deles!

Comentários

Joaquim Lucas disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Sílvia Maria disse…
Estou contigo nessa...mas a rotina é mesmo assim, acaba por matar a paciencia até do mais santo dos santos.
Poucos são os que se sentem plenamente bem no que fazem, mas, no entanto, não consigo culpar apenas o trabalho, é mesmo uma insatisfação intrínseca ao humano. O segredo deverá estar em procurar dentro de nós o que realmente está a faltar para podermos dar equilíbrio às nossas vidas. Sabemos que vivemos em sociedade e que necessitamos do trabalho para sobreviver portanto temos que ir mais além disso, quem sabe por trabalhar nosso espírito...
Elisabete, nada como se fazer o que gosta, no lugar apropriado para o melhor desempenho. Se você observar a trajetória de Bil Gates, vai perceber a liberdade de criação, horário, local,..., e outros, que ele dava a seus funcionários. Como resultado, conseguiu tomar conta dos softwares de informática e seus funcionários estavam sempre satisfeitos. Beijos sugestivos. Manoel.
Fatucha disse…
olá!assim mesmo é que é!vai á luta paara aquilo que queres, não há nada melhor que fazer o que se gosta! força e bjs
Elisabete disse…
Joaquim Lucas: É mesmo...mas ultimamente tenho tido cada vez mais sinais que não é mesmo isto, não é por aqui!

Sílvia: Sim, concordo quando dizes que a insatisfação já faz parte do ser humano, somos uns eternos insatisfeitos, mas também somos uns preguiçosos quando se trata de tentar mudar. Acho que há sempre alternativas e mesmo algumas portas que se abrem que se podiam aproveitar, mas que não fomos capazes de o ver...E porque não tentar?! Já que era tão bom trabalhar por paixão...

Manoel: Ora nem mais. Temos fantásticos exemplos desses em que as pessoas fazem o que gostam e nós que ficamos a pensar "mas que sorte"! É mesmo uma sorte, que eu gostava de ter :) Beijinhos

Fatucha: O importante agora é saber para onde me virar e o que fazer...Mas a ideia está lá :)
Beijinho
Miss Apuros disse…
Senão estas contente fazes muito bem em lutar por algo melhor.*
Rita Moura disse…
Tens de procurar alguma coisa que gostes realmente de fazer. ; ) ***
Dina disse…
És um pássaro engaiolado que precisa freneticamente que lhe abram a porta para bater asas livremente ;)
Elisabete disse…
Miss Apuros: Também acho que sim :)
Até porque, não custa nada tentar!

Rita Moura: É o que tenciono fazer. Não sei ao certo é como, mas pronto... :)

Dina: Ora nem mais :) Acertas-te em cheio.

Mensagens populares deste blogue

Os melhores queijos frescos