Isso dos tempos...

Hoje vinha a ouvir na rádio uma "discussão" que (para além de engraçada) não deixa de ser interessante!
Estavam a falar daquela velhinha frase de "vamos dar um tempo"...
As opiniões eram engraçadas, um dizia que até acaba por fazer bem à relação, pois ele poderia ir de férias com os amigos e ela a mesma coisa. Outra rapariga disse que como já namorava há 6 anos por vezes o afastamento fazia com que se apercebessem se o que os unia era realmente amor...
Por sua vez, uma outra opinião foi que, muitas das vezes esses ditos tempos eram para ser usufruídos junto a outra pessoa, como que esse tempo servisse de desculpa para uma permitida traição.
O locutor teve uma frase que me pareceu muito verdadeira...Disse ele que para ter um compromisso de fidelidade com alguém não tinha necessariamente que ser um namoro assumido, havendo a palavra, sendo de coração, isso bastaria para se manter fiel àquela pessoa.

Quanto a mim, com certeza que isto varia de pessoa para pessoa e das situações em si, no entanto (e falando um pouco por aquilo que já vivi e presenciei) parece-me a mim que o chamado do tempo é utilizado já quando a relação vai muito, muito mal e muitas das vezes não há ainda a coragem para acabar de vez com aquela relação.
Não me parece que seja a opção mais adequada para perceber se realmente o sentimento que os une é amor ou não, nem mesmo para tirar umas férias! Se a relação foi realmente boa, se se amarem de verdade, isso nunca chega a ser preciso!
Mas é apenas a minha opinião, e vale o que vale!


Comentários

Anónimo disse…
Para mim essa do dar um tempo..tem muito que se lhe diga:P
Anónimo disse…
Olha na minha experiência "dar um tempo" já teve duas definições diferentes:
- Acabar de vez
e
- Continuar a relação "sem nada de muito sério" mas com muito sexo pelo meio...

É um tema muito complicado
eh eh eh eh eh

bjocas
Sílvia Maria disse…
Completamente contra essa treta de "dar um tempo". Perdoa-me a frontalidade!
Ou se está ou não se está! Quer, quer, não quer, não quer! Não há pausas para cafezinho e ferias com amigos e tal pois podem mto bem ir de ferias em separado sem haver necessidade de deixar a relação em stand-by. Quando há amor, não se coloca a hipotese de afastamento!
Fatucha disse…
Este assunto dava pano para mangas, mas ainda há o caso de darem o dito "tempo" um ao outro, e depois acabam por voltar e mais unidos e apaixonados q nunca...ou pelo menos (aparentemente) ...mas a mim essa do dar o "tempo" hmm é quase como ter medo de se separarem de vez.
Anónimo disse…
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Rita Moura disse…
Para mim dar um tempo, na maioria dos casos, é adiar o inevitável.. ; ) ***
Carlos "Blue" disse…
Realmente o tema é complexo...Devemos por começar por ser fieis a nós mesmos, depois, quando se ama alguém e esse amor se mantém, "dar um tempo" não faz qualquer sentido. A fidelidade existe enquanto existe um "amor perfeito"...mas quantos de nós o alcançamos? Só há uma coisa mais complicada do que saber amar...saber viver!
Hugo de Macedo disse…
Nunca acreditei nisso. "dar um tempo" é igual a "deixa-me ver se arranjo coragem para te mandar dar uma volta"...é a minha opinião :)

Beijinho*
Elisabete disse…
É sempre engraçado apercebermo-nos das diferentes opiniões que existem!
Na verdade conheço casos em que ambas as coisas aconteceram, casais que deram os chamados "tempos" na relação e resultou, outros em que apenas serviu de desculpa para ganhar a tal coragem para tomar a decisão final!
Eu gosto de acreditar que quando um casal se entende, nada disso é preciso! Ou funciona, ou não!

Mensagens populares deste blogue

Cada um com o seu ritmo

Os melhores queijos frescos