Sedentarismo

Segundo um estudo da Universidade de Cambridge, o Sedentarismo causa o dobro das mortes da obesidade

O sedentarismo na Europa está relacionado com 676 mil mortes por ano, contra 337 mil da obesidade, num universo de 9,2 milhões de mortes. Os portugueses estão entre os que menos fazem exercício.
Charlie Crowhurst

Já caminhou uns minutos hoje? Acredite, é mais importante do que aquela salada ou prato saudável que ainda se está a mentalizar que terá de almoçar. É que o sedentarismo na Europa causa o dobro das mortes da obesidade, conta o El País. A Universidade de Cambridge agarrou-se aos números e chegou à conclusão que o sedentarismo está relacionado com 676 mil mortes, contra 337 mil da obesidade, num universo de 9.2 milhões de mortes por ano no Velho Continente.
“A mensagem é simples: um pouco de atividade física por dia pode produzir benefícios evidentes na saúde das pessoas que agora estão inativas”, disse Ulf Ekelund, o homem que liderou a investigação, que até estava com a agulha apontada para outro lado: relação entre nutrição e cancro. Para tal, seguiram 334.161 europeus durante 12 anos. “Ainda que tenhamos descoberto que bastam 20 minutos para que se verifique uma mudança [positiva], na verdade deveríamos fazer mais. A atividade física demonstrou ter muitos benefícios para a saúde, e deveria ser uma parte importante da nossa rotina diária.”
Vinte minutos. Não parece muito, certo? Num passo acelerado, esses 20 minutos ajudarão a reduzir o risco de morte prematura junto dos inativos, numa percentagem que estaciona algures entre os 16% e 30%. Mas também os obesos veem, obviamente, melhorias quando investem na atividade física. Se precisa de um incentivo, resta dizer que esses 20 minutos ao ritmo de Susana Feitor (atleta olímpica em marcha) poderão traduzir-se em 90 ou 100 calorias no bolso.
O El País lembra ainda outro estudo, desta vez espanhol, onde é referido que os espanhóis ingerem muito menos calorias hoje em dia — 3.008 em 1964 para 1.820 em 2013 –, mas que registam mais casos de excesso de peso, algo que 53,68% dos adultos sofre em Espanha. Se são ingeridas menos calorias, que nem sempre significa uma alimentação mais saudável, mas assumamos que sim, resta-nos apenas culpar o sedentarismo
Mas Portugal não fica nada bem nesta fotografia. Nada. Juntamente com a Bulgária (78%) e Malta (75%), os portugueses são dos que menos praticam desporto ou alguma atividade física com regularidade, contava o Público, em março de 2014. A maioria (64%) afirmou então que não fazia qualquer desporto.
Em sentido contrário estavam os países do norte, como em tantas outras coisas: 70% dos suecos disse que faz desporto pelo menos uma vez por semana. Os dinamarqueses (68%) e finlandeses (66%) completavam então o pódio.

Fonte: Observador - Sedentarismo

Eu já fiz a minha inscrição no ginásio, logo logo no início do ano, de forma a não arranjar mais desculpas para mim, da (longa) pausa que fiz do ginásio no último ano. E vocês, de que estão à espera? Não precisa de ser num ginásio, agora há montes de alternativas de desporto em casa, ou ao ar livre. Têm o mesmo efeito e se calhar fazem ainda melhor, permitem o contacto com a natureza e o convívio com outras pessoas (se as conseguirem arrascar com vocês, é sempre melhor acompanhados, do que sozinhos).

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os peões e as passadeiras